DISCUTINDO A RELAÇÃO in Vídeo!

Loading...

Meus livros.


PONTO G - O UNIVERSO FEMININO SOB TENSÃO





Com a publicação e sucesso de TPM, Crônica de uma mulher, em 2010, livro nascido do blog da jovem autora, não de menos sucesso, revelou-se ao mundo literário uma escritora contumaz, criativa, bem humorada e ácida, da qual queremos sempre mais, a próxima página, o próximo livro... Perguntava-se, à época, o que viria depois? Viria? Andrea Beheregaray nos apresenta, então, um novo livro sobre o feminino. Agora pautando questão bastante pontual: a sexualidade feminina resignificada no enigmático Ponto G. Sexualidade essa que, premeditadamente, foi reprimida e retalhada de modo a instrumentalizar a opressão mais irracional e incivilizitória já produzida pelos seres humanos, presente ainda neste século.
Maura Gisele Rozado Basso



ESCRITOS MALDITOS




Inspirada em Bukowski, encontra nos fluídos corporais – certa carnalidade tão cara, por exemplo, a um Antonin Artaud – uma revolta contra o poder que inibe o corpo e, com isso, impede a vida de transcorrer. Ironiza, com seu senso ímpar de percepção de microdetalhes (Andréa e um incômodo talento desleal para a tradução incisiva de um olhar ou gestos supostamente contido), as fragilidades que fazem desabar a pretensa solidez dos moralizadores. Satiriza, com insights ariscos e certeiros (como se houvesse apenas um pequeno momento para acertar o alvo), os padrões mais sórdidos – e portanto mais aceitos – da cultura. Brinca entre os estereótipos da língua (travessura: trabalha-se!) sem dar ouvidos às placas de proibição e à reprimenda dos vigias de sempre (ou do nunca).

Pois, apesar da violência desse poder opressor e dos preconceitos que se alimentam em relação ao prazer feminino, a vida segue. Os versos que povoam as páginas que seguem são prova disso. Que as leitoras e os leitores degustem.

Moysés Pinto Neto.

Gabriel Antinolfi Divan.

 


TPM- crônicas de uma mulher.


Fruto de uma nova geração intelectual, Andréa nos atrai na sua sensível escrita, passeando por alamedas literárias, atravessando caminhos filosóficos e se perdendo em atalhos poéticos.
Seu delicioso humor - refinado como a própria autora - se revela nos temas atuais do nosso cotidiano, misturando prosa com poesia, temperando referências e dotado de uma deliciosa visão crítica, que lhe dá o toque final da receita : é a escritora que toda mulher gostaria de ser e que todo homem adora ler!



Fábio Fabrício Fabretti
Editora:


Livrarias:





PSICOPATIA - a máscara da justiça.




"Mônica Cuneo, Jorge Trindade e Andréa Beheregaray foram extremamente felizes no desenvolvimento do tema, seja em razão do método, seja em razão da clareza da linguagem. Cada vez mais afasto do texto hermético que, muitas vezes, busca demonstrar um eruditismo inexistente. Qualquer leigo que leia este trabalho terá exata noção sobre psicopatia, seus sintomas e distinção de outras indesejavéis manifestações psicológicas, inclusive a tênue separação do chamado Transtorno de Personalidade Anti-social."




Afrânio Silva Jerdim