terça-feira, 19 de junho de 2018

Separação



.Que partir seja evolução e não destruição: sobre separações.
É verdade que as separações são inevitáveis e que teremos que enfrentá-las muitas vezes na vida . Mas existem muitas formas de partir e nem tudo deveria ser destruição. É preciso aprender a ir embora. E se é verdade que nos recuperamos dos finais cada vez mais rápido, porque já descobrimos que sobrevivemos e que, tudo cedo ou tarde passa, é verdade também que as separações são sempre dolorosas e que ninguém se separa amando ou super bem.
No entanto é necessário aprender a lidar com as separações é com menos danos, amar com mais intensidade e menos enganos, permanecer o mínimo possível naquilo que não faz bem e descobrir a hora certa de ir embora antes de corroer definitivamente os laços.
É aprendizado, que as pontes não sejam destruídas e que os afetos possam ser transformados, mesmo que o outro não esteja mais. Que o bem que um dia aquele amor nos fez nos possa permanecer pairando sobre todos os motivos que nos levaram a partir. Que nossas memórias mais bonitas não se dissolvam num mar de mágoas, tristeza e rancor.
Acho que maturidade é isso, não destruir os laços que nos fizeram avançar, nem evitar alguém que um dia se mostrou amor. Porque precisamos aprender a partir, partiremos muitas vezes ainda, que seja o mais inteiro possível.
Andréa Beheregaray
Psicóloga RS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário