segunda-feira, 24 de julho de 2017

Árvores Floridas



Seguidamente eu paro na rua, a pé ou de carro, e fico contemplando às árvores floridas. Eu conheço às arvores da minha cidade. Sei quando é tempo das rosas, das roxas, das vermelhas e amarelas. Todos os anos às vejo renascer e desflolharem-se para aguardar então uma nova estação. 
Amo árvores floridas.Passei muito tempo sem perceber a existência de tal beleza. Então hoje eu paro e as contemplo. Elas me lembram sempre que em meio ao caos de dias acelerados desta cidade naufragada, confusa e barulhenta, existe uma beleza invencível que se oferece gratuita. Poesia materializada em forma de flor. De uma delicadeza sólida e profunda, como são as suas raízes. 
Porque, assim como elas, é aquilo que não podemos ver que nos mantém em pé. Estão sempre lá dispostas e gratuitas lembrando que a vida é bruta e bela a um só tempo, profunda e frágil , sólida e delicada. Contraditória por excelência. 
Árvores floridas são pra mim a definição do que é a vida.

Andréa Beheregaray

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre os 40 anos e os pôneis velhos.

Bate os 40, a memória começa a falhar, a visão a nublar; a pele se cansa, descansa e desaba; o cabelo exige dez vezes mais cuida...