Empatia e o amor.


A empatia é o ingrediente essencial do amor. Sua ausência significa que não fomos capazes de desviar o nosso olhar de nós mesmos. Refletidos num espelho d´água, presos nos estágios iniciais do nosso desenvolvimento psicológicos. Reflexos de Narciso, para sempre perdido na imagem ideal - irreal - de si mesmo.
Amar o outro jamais poderá ser um espelho de nós mesmos, espelho é ilusão, olhar inquestionável, negação do real. Amar é, antes de mais nada, uma renúncia de nós mesmos. Renúncia que salva e nos faz levantar o olhar para além do ideal, nos faz avançar na direção da falta, no encontro no desigual. Amar é ser completo na diferença, o diferente que enriquece, agita, questiona certezas, impõe mudanças, exercita o respeito, nos ensina nos colocarmos no lugar do outro sem ser-lo.
Sem empatia só poderemos ver a nós mesmos, sem ver o outro somos incapazes de amar e aceitarmo-nos como incompletos, e falhos. Amar é o que nos faz encontrarmo-nos, não mais refletidos em espelho, mas sim contemplados no olhar real daqueles que amamos.
Andréa Beheregaray.

Comentários

  1. Uso sempre dizer:
    Quando as pessoas superarem o preconceito, praticarem a empatia e o respeito ao próximo independentemente de qualquer fator.. Talvez o mundo seja um lugar melhor, as pessoas mais evoluídas e as relações sociais um pouco mais humanas.
    Linda postagem esta sua...
    Concordo plenamente com seus sábios dizeres....
    Bj de carinho nas linhas do seu coração.... espero-te no meu espaço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

É a vida!

Ser.