Novos relacionamentos e as bagagens inevitáveis.



Depois de uma certa idade quem desejar ter um relacionamento terá que lidar com a história individual de seu parceiro. Todos nós temos um passado, quem não puder lidar com isso, talvez opte por se relacionar com gente jovem, bem jovem, gente a quem a vida ainda não marcou onde a bagagem teoricamente é mais leve. Nada de errado nisso, mas ainda acredito que história de vida significa experiência e trocas emocionais muito ricas, além da cumplicidade e compreensão que vem da força de quem já viveu.
Querer alguém 'zerado' e sem problemas é a fantasia emocional de quem no fundo não quer se comprometer realmente e quer alguém apenas para satisfazer suas demandas narcísicas de satisfação, estado idílico de idiotia a dois. Se amar é andar de mãos dadas, também é abraçar a história de vida do outro, não para assumi-lá, mas para apoia-lá e admirar a trajetória do nosso parceiro. Leve fica quando cada um assume a responsabilidade por sua história e caminha lado a lado com quem escolheu amar. 
                                                                                                               Andréa Beheregaray                                                                                                                                                                                                                                                       

Comentários

  1. Querida Andréa Beheregaray, um ponto interessante e delicado coloco por ti. Posso falar por experiência própria. Namorei um rapaz 13 anos mais novo e tudo para ele era novidade e enquanto isso rolava, o relacionamento ia bem - mesmo com certas briguinhas de casal "tradicional" que eu sempre achei desnecessárias. Após um período as coisas não mais se encaixam, afinal, eu queria um companheiro e não alguém a quem ensinar as coisas. E estas coisas que aprendemos, vivenciamos e adicionamos na nossa vida, há ainda quem passe por elas sem aprender; e não tenho o desejo em atacar ninguém, mas ali, percebi que iria demorar muuuito tempo para isso acontecer, não apenas devido a idade, mas também devido a personalidade imatura e prepotente. Apenas não concordo plenamente quando fala em "satisfazer demandas narcísicas de satisfação", por vezes pode ser um medo de ficar sozinha, ou querer "ensinar" do que gosta a alguém que pouco conhece, do que se relacionar com uma pessoa completa de fato e assim aprender o equilíbrio da equação de uma relação. Hoje, namoro um HOMEM, um pouco mais velho do que eu, aprendemos diariamente um com o outro, nas entrelinhas, nas palavras não ditas, nos diálogos trocados. E nunca discutimos... uma coisa a qual sempre sonhei e desenhei para mim. Um fato que sempre achei possível entre duas pessoas, independente do relacionamento. Enfim, desculpe se me alonguei, no entanto não queria deixar passar despercebido o post.

    Obrigada!
    Ótima semana,
    inteh
    Nâna

    ResponderExcluir
  2. Pois é nada de beber café pequeno
    :)

    ResponderExcluir
  3. ...mais novo , mais nova ,com ou sem bagagem , vivência ou não vivência ...estado idílico de idiotia a dois , demanda narcísicas rs
    Que seja acesso,
    Que seja tudo tão claro
    Que seja iluminado

    é isso ...na qualidade de ex sapo ou quem é sapo é sempre sapo ? rs concordo com o General de Pessoa quando diz Navigare necesse; vivere non est necesse"
    Tudo tudim depende do olhar de travessia ...

    Abraços Beheregaray














    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

É a vida!

Ser.

Árvores Floridas