Reflexos partidos.



Diários Revelados.
Posso te dizer uma coisa? Antes que você entre na brincadeira equivocada do gozo do "não"? Não sei bem em que ponto interno nos encontramos, antes tínhamos um lugar bacana, no que eu entendo como de um encontro real, áspero e sincero, o que gerava entre nós uma certa verdade. Saber o que és e poder rir contigo disso sem me ferir é bom, se não for assim, não serve. Verdade tem dia e hora marcada. Amanhã ela muda, amanhã já não sei. O que era verdade ontem, hoje pode amanhecer engano, erro, equivoco. Esse é o preço de quem não se esconde atrás de certezas, padrões e estigmas. A verdade nunca é estanque para quem se arrisca a pensar.
Reflexo no espelho. Tua de língua afiada, os beijos, Invade minha boca com tua sede tão antiga; da perversão escancarada, desejo. Nosso estranho amor. Amor sapiência, indecente, incandescente. Pergunto, mas qual seria o jeito certo? Os cegos, tantos, aos trancos tão metades quanto nós que já não podemos fingir diante do espelho. Eu e você, frente a frente outra vez, me pergunto se em realmente chegaste a partir. Reflexos partidos. Estás em mim, como eu em você.
Andréa Beheregaray


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!