Ele(a) não está tão afim de você, como saber?.



Da série, Ele não está tão afim de você: simples e básico, relacionamento seja de que tipo for, funciona como uma dança, dança do (des)interesse e da (des)atenção. Você pode contá-la em passos dois pra cá, dois pra lá, avança, recua, rodopia mas existe um ritmo, um vai e vem, aquilo que chamamos de via de mão dupla. Conheço um monte de gente que acha que tem um relacionamento (já fiz isso também, quem nunca?), mas quando olhamos bem não passa de fantasia, e as mulheres geralmente são as maiores vítimas de si mesmas pois adoram fantasiar. No amor 2+2 não são 4, mas um pouquinho de pé no chão e praticidade é preciso para não cairmos no erro de que 20 + 1 significa um relacionamento.  

Calcule: aparecer e sumir não é ritmo, é ruptura, sinal claro de não envolvimento. Na dança do interesse e da procura não se engane quem quer vem quem não quer arruma uma desculpa.

Vocês ficam juntos há algum tempo e se veem com frequência mas se você não procura o outro procura você ou desaparece sem dar sinal de vida até o seu próximo contato? Se só vem quando você procura não é dança de intenção, é comodismo, manutenção de 'disponibilidades', sexo fácil.

Vocês acha que não é apenas sexo, será? Vocês saem juntos? Pense, seus convites são incluem lugares públicos e privados, os do outro(a) são sempre para ir em lugares privados? Repense os passinhos. 

Vocês sempre conversam você me dirá, se falam com tanta tanta frequência, tem certeza? Vamos lá, olhe seu whatsApp, seu face, suas mensagens e seu viber. Você escreve textos e mais textos no suposto bate-papo e ele(a) só responde com 'carinhas', risadinhas e meias palavras? Só se da ao trabalho de escrever mais de duas linhas quando quer lhe ver, e isso antes de lhe ver, depois ele volta para o básico e monossilábico estilo?

Os horários em que ele procura você são sempre os mais tardes e fim de festa? Ou ele chama você para participar da festa?E por ai vai...

São tantos e tão variados os sinais que podem nos poupar de investir energia em que não está afim, basta estar atenta e sensível e não se deixar cegar pela carência de nossas fantasias românticas, para que você não fantasie que tem uma relação com quem você não tem. Ficar entre adultos pode ser uma aventura honesta, lúdica e um ótimo exercício de liberdade, mas se você quiser mais que isso não disfarce intenções e se o outro disfarçar pule fora porque quem gosta vem, quem curte procura, quem está afim te chama, o contrário disso é coisa de adolescente, gente problemática que fica adiando desejo por medo de se envolver. Deixe os adolescentes para os adolescentes. Porque quando encontramos alguém realmente bacana a dança rola naturalmente afinal os adultos já descobriram que não tem tempo à perder ;)


Andréa Beheregaray.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

É a vida!

Ser.

Amores mortos