Plena!




Há quanto tempo eu não sentia isso? Essa essa energia que transborda, essa sensação de completude, paz e alegria, essa plenitude? Há muito tempo...Tem algo dos dias de sol da infância e aquele cheiro de noite repleta de estrelas que cobria meus passos de criança livre, solta, correndo a brincar.

Não é contínuo, tampouco permanente, mas é pleno e me acompanha. Uma alegria muito batalhada resultado de muita luta e dor. Muita dor! Após um longo período de trevas, despedaçamento e transformação meus olhos encontram certezas e desvendam alguns mistérios.

Acho que é isso que chamam de felicidade, plenitude é a palavra. Felicidade Fênix. Retorno aos tempos de infância sendo exatamente o que gostaria de ser: livre sob um céu de estrelas cintilantes, cercada de amor!

Eu sou muito grata à vida e aos amores que ela me deu

Andréa Beheregaray.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

É a vida!

Ser.