segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Perdão.

 
 
 
Não perdoar a si mesmo é o mais devastador de todos os sentimentos.

Andréa Beheregaray.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Aquela mulher.


 Amava como vivia. E vivia com delicadeza a maior parte dos dias, interrompidos de tempo em tempo por explosões intermitentes e súbitas de raiva, ciúmes e paixão. Seus emoções desdiziam seus atos e corrompiam sua lógica. Seu pensamento era claro e refinado, mas suas emoções eram densas, turbulentas e selvagens. Amava como vivia, na mais sagrada contradição.


Andréa Beheregaray.

https://www.facebook.com/EscritosMalditos

Sobre os 40 anos e os pôneis velhos.

Bate os 40, a memória começa a falhar, a visão a nublar; a pele se cansa, descansa e desaba; o cabelo exige dez vezes mais cuida...