Nas tuas mãos.







Nua.

Submissão úmida
entre teus dedos.
Entrega silenciosa
do desejo que se impõe.

Presa na voracidade
Dos teus sons.
Antigos, intensos.

Sou posse, sou tua.
Quente,
nas tuas mãos.

Te busco, te prendo.
Entre minhas pernas
Intuo tuas taras.

Encaixo, revido.
Respiro fundo
em teus ouvidos.

Gemidos.
O desejo em notas altas
escorrendo entre os lençóis.

Andréa Beheregaray.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!