Sobre loucos e bêbados.









E ai ele questionou se eu escrevo bêbada - "Por que só pessoas loucas ou bêbadas teriam pensamentos iguais aos dela".

Eu me questionei sobre os loucos e os bêbados e suas verdades aparentemente desconexas, regidos pela lei do inconsciente - sabemos que a lógica nunca morou no inconsciente, também lá não é a casa da mentira.

Os loucos e os bêbados possuem algo em comum, a sinceridade.

Não sur
preende que sejam considerados pessoas incômodas. Sempre tão alheios aos pactos sociais carregados de hipocrisia e cinismos, onde os comodistas circulam silenciosos e os bajuladores sorridentes para todo idiota que possua algum tipo de poder, em que todo mundo diz a mesma coisa por medo de pagar o preço da discordância, e todos escondem suas loucuras por medo da crítica.

O medo de parecermos loucos anda de mãos dadas com a hipocrisia e a hipocrisia é inimiga de tudo o que é autêntico e verdadeiro.

Concluí que se tratava de um elogio, pois antes bêbada do que uma papagaia que reproduz por ai regras, normas, ideias alheias e receitas medíocres de felicidade.


In vino veritas.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!