A jornada.







 
Um dia, você finalmente soube
o que tinha de fazer, e começou
enquanto as vozes ao seu redor
continuavam a gritar
o seu mau conselho –
embora a casa inteira
começasse a tremer
e você sentisse o velho puxão
nos tornozelos.
"Consertei a minha vida!"
gritava cada uma das vozes.
Mas você não parou.
Sabia o que tinha de fazer,
embora o vento entrasse à força
com os seus dedos duros
nas próprias fundações –
embora a sua melancolia
fosse horrível.
Já era tarde
o bastante, e uma noite selvagem
e a estrada repleta de
galhos e pedras caídos.
Mas pouco a pouco,
ao deixar as vozes para trás
as estrelas começaram a arder
perfurando os lençóis de nuvens
e havia uma nova voz
que você lentamente
reconheceu como sendo sua
que lhe fazia companhia
quanto mais você se embrenhava no mundo
decidido a fazer
a única coisa que poderia fazer –
decidido a salvar
a única vida que poderia salva






Mary Oliver.

Comentários

  1. no fundo no fundo a vida que vale a pena ser salva qual? abrir do mao do egoismo e salvar alguem?
    quem faz isso?
    entendi errado?

    ResponderExcluir
  2. Vale a pena?
    Acredito que para uma consciência leve, deva valer a pena sim.
    Bjoks

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!