Emoções mascaradas.



 
Não temos usado a palavra amor para não termos de reconhecer sua contextura de ódio, de amor, de ciúme e de tantos outros contraditórios. Temos mantido em segredo a nossa morte para tornar nossa vida possível. Muitos de nós fazem arte por não saber como é a outra coisa. Temos disfarçado com falso amor a nossa indiferença, sabendo que nossa indiferença é angústia disfarçada. Temos disfarçado com o pequeno medo o grande medo maior e por isso nunca falamos no que realmente importa. Falar no que realmente importa é considerado uma gafe.


Clarice Lispector em 
Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres. 

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!