Diários revelados.




Feita de contradição e possibilidade sou uma mulher que se descobre, todos os dias. Vejo nascer o mistério ali onde o passado encontra o futuro e faz fenda. Da mulher que já não é, e aquela que ainda não chegou, sou toda possibilidade. 

No peito carrego a incoerência de quem se percebe em transformação. Mãos, encontro de opostos, com a esquerda me faço razão, com a direita sou feita de sonhos, da mais pura emoção.

Territórios vastos, o que se vê é superfície, reflexo do possível, daquilo que se deseja. Sem que de fora ninguém perceba, meu mundo interno é feito de intensas batalhas. O que se vê nunca é o que se passa. Sou chama alta, sou profundeza, terra firme, tormento e beleza.

Vivo por que sou surpresa. Vivo por que sou surpresa. 




Andréa Beheregaray

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!