DISCUTINDO A RELAÇÃO in Vídeo!

Loading...

domingo, 31 de julho de 2011

Três livros novos...





No caldeirão
do inconsciente
Três livros novos

quanto tempo vai durar,
não sei.


Romã : amor detrás pra frente. 
Romance psicológico - personagem Sofia.

Cartas para Chloé.
Romance histórico - um amor entre dois membros da resistência francesa.

Fratura exposta.
Na linha dos Escritos Malditos.  



Hoje estou em estado de Sofia.
Em silêncio...é preciso ouvir o que vem de dentro. 













Estou no fundo do poço...





Bem feliz!




O retorno de Marina.



"As vezes eu quero chorar
mas o dia nasce
e eu esqueço
meus olhos se escondem
onde explodem paixões
e tudo que eu posso 
te dar
é solidão com vista pro mar
ou outra coisa pra lembrar


eu não sei dançar tão devagar pra te acompanhar."



Marina Lima.

Estórias interrompidas....





"(...) uma história jamais fica suspensa: ela se consuma no que se interrompe, ela é cheia de finais internos"








Caio Fernando Abreu
Morangos Mofados

sábado, 30 de julho de 2011

Crítico de arte e o suicídio.




Disse o Leonardo, meu filho, hoje na hora do jantar.

_Crítico de arte é a profissão mais ralada que existe.
O cara não faz nada só fica lá falando mal dos outros, que fazem! 

.......................................
Em outro momento, após assistir a notícia da morte de uma atriz que tomou "veneno de rato" para cometer suicídio ele comentou...

_Mãe, quando eu crescer quero ser médico, médico mortício

_O que é isso filho?

_ É médico que ajuda as pessoas a morrer sem sofrer tanto assim, já que querem morrer, né mãe?


.........



sexta-feira, 29 de julho de 2011

Nas ruas de Porto Alegre...



'Na saída do teatro aquela noite
enquanto eu aguardava o carro chegar,
encontrei no chão os restos de um porta-jóias vermelho
em forma de coração,
daqueles que tocavam musiquinhas
e a bailarina ali girando, girando, girando.
Achei tão bonito isso,
jóia-coração-vermelho-melodia-​restos.
Combina tanto!
Tudo ali no chão,
perdido na calçada de uma noite fria nas ruas de Porto Alegre.
E não é assim que terminam os grandes amores?
Restos largados de uma melodia que não toca mais.
Dentro da gente.
No coração.'





Andréa Beheregaray

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Na suas mãos.






_Você tem um cigarro?

_estou tentando parar de fumar.

_Eu também. Mas queria uma coisa nas mãos agora.

_Você tem uma coisa nas mãos agora.

_Eu?

_Eu.


Caio Fernando Abreu
Morangos Mofados.


quarta-feira, 27 de julho de 2011

Mal-estar.






"A satisfação irrestrita de todas as necessidades se apresenta como a maneira mais tentadora de conduzir a vida , mas significa pôr o gozo à frente da cautela, trazendo logo o seu próprio castigo."





Sigmund Freud 
O Mal-estar na Civilização.     

segunda-feira, 25 de julho de 2011

PEDIDO DE DESCULPAS - ERROS LIVROS.

PEDIDO DE DESCULPAS;

Quero pedir desculpas a todos aqueles que tem os últimos livros
Ponto G e Escritos Malditos
pelos inúmeros erros de edição.
Não gosto de explicar erros , principalmente por que não foram meus e por isso não sei como explicar! De qualquer forma levam meu nome.
Só me resta isso, me desculpar.

Príncipe Des-encantado, entenda...no PONTO G.




Todo homem que deseja parecer um príncipe encantado não passa de um pervertido, hipócrita, filho da puta.
O cara para ser bom tem que brochar de vez em quando, ter algum problema com a mãe e ao menos um defeito que valha! Se não, pode ter certeza, tudo que parece muito perfeito tem algo de errado.
A perfeição é uma mentira que só os idiotas acreditam. O cara inteligente, bem sucedido, educado, bom de cama, bem dotado, com bons valores e honesto é outro mito que algum safado inventou para sacanear a mulhereda.

Senhor príncipe encantado você discorda e acha que exagero? Afinal você encontrou uma princesa encantadora! Uma princesa? Aham, deixa ela saber tudo o que você pensa, faz e não conta e vamos ver se ela continua sendo uma princesa. 
Acredite, toda mulher tem dentro de si uma velha vingativa ou uma louca histérica e se você tiver azar,a sua tem as duas! 

Eu tenho.



Texto no Ponto G - universo feminino sob tensão.
       



A POLICIA QUE MATA - uma pessoa a cada 5 horas no Brasil é morta por policiais.




O caso do menino Juan Moraes, morto aos 11 anos pela polícia, não é um caso isolado. Levantamento do jornal Correio Braziliense mostra que uma pessoa é morta no Brasil pela polícia, a cada cinco horas. Estatísticas mostram que 141 assassinatos são realizados por agentes do Estado, ao mês.

O jornal cruzou dados de mortalidade por força policial do Ministério da Saúde e das ocorrências registradas nas secretarias de Segurança Pública do Rio de Janeiro e São Paulo (os dois estados concentram 80% dos assassinatos cometidos por policiais no Brasil que chegam aos registros oficiais). Em 2009, 1.693 pessoas foram mortas por policiais. Em 2010, esse número aumentou: foram 1.791.

Os números mostram que 70% dos mortos são jovens de 15 a 29 anos. Vinte e oito garotos com idade entre 5 e 14 anos, faixa etária de Juan, foram mortos de 2006 a 2009.

Em 2010, foram registradas 545 mortes por força policial, no Rio de Janeiro. Em 2009, foram 495 (116 a menos que os 611 registrados em 2008). Secretaria de Segurança Pública do estado ressaltou em nota que, desde de 2007, 947 policiais civis e militares foram expulsos da corporação – a maioria por homicídio.

Em São Paulo, as autoridades informaram que nos últimos dois anos 30 policiais civis foram punidos por mortes em confronto. Já a PM paulista afirma que houve redução das mortes em confronto. Em 2010, os óbitos representaram 17% do total de intervenções, 6% a menos que no ano anterior.

domingo, 24 de julho de 2011

sábado, 23 de julho de 2011

Morrer acontece pra todo mundo.




Todo mundo resolveu morrer? 

O pai da Barbie,
o neto do Freud
e a Amy?

Muito esquisito, que será?
Eu não tenho problemas com morrer,
Faço isso até com certa frequencia
Mas morrer de verdade só quero vózinha
não por vaidade
mas por que quero estar perto dos meus filhos
um bom tempo ainda,
e poder abraçá-los.
é tão quente isso.

e de mais a mais
quero ainda escrever,
por mim, 
não por você
escrever move uma vida
acredite.

Só não planto árvore
que pode dar
azar
fecho o ciclo

Só desejo uma coisa
não quero morrer
em época de férias
já vim ao mundo em fevereiro
nasci em pleno carnaval
deve ser por isso que não levo a vida
a sério.
Nas minhas festas de aniversário
quase nunca tinha ninguém.
Por isso quero
muito morrer em época de movimento
na cidade.

Se bem que não, melhor seria morrer
em silêncio
e lá comigo
só quem me amou de verdade
isso me evitaria
os curiosos de plantão
e também não quero que ninguém me veja
com algodão no nariz

Faço apenas um pedido
que me ponham meias nos pés
tenho pés terrivelmente gelados
e sabe lá para onde se vai depois da morte
não quero chegar descalça
a lugares estranhos

Mas hoje não fui eu
nem você
foi eles,

E seja lá para que lugar se vai a alma
esse lugar certamente vai ficar
bem mais agitado e colorido hoje.

 Da série
Papo sem sentido

sexta-feira, 22 de julho de 2011

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Pedido de ajuda, material para o próximo livro - II Guerra Mundial.

Tenho trabalhado em alguns projetos, um deles é um romance histórico. Estou pesquisando material sobre a II Guerra Mundial, especialmente a resistência francesa e a cidade e Estrasburgo.Enfim, quem tiver algo ou souber de algum filme, livro, imagem interessante me mande!Imagens antigas valem de inspiração! Quem tiver avós que tenham registros, cartões de embarque, enfim tudo vale!

   





Ei, você (não, não você, ele), entenda...

*Das fotos da Elenita Mendes.

O blog TPM na Revista VIP.



Aprenda a lidar com a TPM delas




O que é?

“A tensão pré-menstrual é um conjunto de sintomas que aparece na mulher, independentemente de sua vontade, alguns dias antes da menstruação e que desaparece com o fim dela”, explica a ginecologista Mara Diegoli, coordenadora do Centro de Apoio à Mulher com TPM do Hospital das Clínicas de São Paulo. “Nesse período, a vida pode se tornar um inferno tanto para a mulher como para os que convivem com ela.” A TPM diminui a produtividade delas e as faz chorar sem motivo, ficar irritadas à toa e morrer de vontade de comer doce.

Atenção! Ela pode ser longa: começar 15 dias antes da menstruação e se estender até o sangramento terminar.

Estudos mostram que apenas 15% das mulheres não sofrem de TPM

Por que a TPM ocorre?

Há cinco fatores fundamentais: hereditariedade, queda dos níveis de serotonina (substância liberada nas terminações das células nervosas), alterações hormonais, aumento na produção de prostaglandinas (substâncias essenciais para a ovulação) e fatores externos, como stress e uso de determinados medicamentos.

A prática de esportes reduz os sintomas da TPM, aumenta a autoestima e libera endorfina, que dá sensação de bem-estar. Faça exercício com ela!

Transar ou não transar?

A ginecologista Mara Diegoli é contundente: “A relação sexual é um excelente calmante. Diminui a tensão e faz com que a mulher se sinta amada”. A terapeuta sexual Ana Canosa, nossa colunista de sexo, concorda. “O sexo oferece bem-estar e diminuição da dor, caso ela tenha cólicas.” Segundo Ana, muitas mulheres, por causa da alteração hormonal e da maior concentração de sangue na região pélvica, têm mais tesão nessa fase. No entanto, se ela alegar dor de cabeça, acredite. “Os vasos dilatam com a queda dos níveis hormonais e ela fica mesmo com a cabeça latejando”, explica Mara. “Tente. Se não tiver uma boa resposta, não insista. Espere essa fase terminar, pois ela estará com a libido muito maior após a menstruação.”

Descubra a data certa

O serviço PMS Buddy ajuda você de pelo menos três formas a saber a fase negra do mês de sua namorada – ou da sua colega de trabalho. Você só precisa descobrir o dia em que começa o ciclo (é o primeiro dia da menstruação) e quanto tempo ele dura.

Site: pmsbuddy.com
Facebook: facebook.com/buddynetwork
iPhone: itunes.apple.com/app/pms-buddy/id305772048?mt=8

Descubra o tipo deTPM da sua namorada e saiba como agir

Quais sintomas ela mais apresenta durante a tpm?

Irritabilidade, nervosismo, agressividade ou ansiedade – tipo A

Compulsão por comer doces, dor de cabeça e cansaço – tipo C

Chora à toa, fica deprimida, se isola e não quer conversar com ninguém – tipo D

Dor nos seios, nas pernas e no abdômen e inchaço – tipo H



O que fazer

Seja bacana. “A TPM passa, mas tudo o que você fizer ou disser vai ficar marcado na memória da mulher para sempre”, aconselha a dra. Mara. “Seja carinhoso e aproxime-se devagar”, afirma Ana Canosa. “Um filminho no DVD, um aconchego de conchinha, uma passadinha de mão de leve…”

O que NÃO fazer

Andréa Beheregaray, psicóloga, escritora e blogueira (andreatpm.blogspot.com), diz que tudo pode desencadear um ataque de ira. “Se ela perceber que você tenta evitar esse ataque, isso por si só já é motivo para um”, diz. Portanto, disfarce. E siga sua lista de “evites”: “Evite barulhos, esticar-se muito na cama, chegar atrasado, levantar a voz, mudar o canal da TV, deixar facas à vista, olhar muito nos olhos dela ou demonstrar medo”. E nunca, jamais, pergunte se ela está na TPM.


O que fazer

Para driblar a vontade de comer doces, prepare de café da manhã uma bandeja com frutas com mel. “A compulsiva merece um jantar à luz de velas, com vinho e um pouquinho de chocolate… seguido de uma transa lambuzada”, sugere Ana Canosa. Outra ideia: convide-a para meditar. A ciência comprova: o relaxamento provocado pela meditação ajuda a controlar os sintomas da TPM.

O que NÃO fazer

Os médicos não indicam que ela se entupa de chocolate. Por isso, nada de chegar todo dia com uma caixa de bombons – mesmo porque ganhar peso é o que uma mulher com TPM menos quer na vida. Mas também não custa agradá-la dando uma barrinha de doce com pelo menos 50% de cacau, que é a versão mais saudável.



O que fazer

Cuidado com o que diz. E com o que assiste. Leve-a para a estreia daquela comédia bem boba ou do filme de ação que você estava louco para ver. Deixe-a longe de qualquer coisa emocionante. “Se a depressão for grande a ponto de ela faltar no emprego, leve-a a um médico”, diz a dra. Mara.

O que NÃO fazer

Não a deixe prestar atenção aos comerciais de TV. Os de margarina costumam ser profundos. “Eles trazem pessoas satisfeitas dividindo deliciosas refeições e isso é muito emocionante. Um amor muito puro, quase mágico”, diz Andréa. “Uma transa do tipo amor e ódio pode cair bem”, diz Ana



O que fazer

“Nada do que você falar vai ajudá-la, mas pode piorar. Por isso, cuidado”, alerta a ginecologista. Faça-a praticar exercício, ela vai sentir-se mais leve e mais feliz. “Convide-a para um passeio de bicicleta e faça sexo depois, debaixo do chuveiro”, aconselha nossa colunista.

O que NÃO fazer

Ela vai estar louca da vida se achando gorda (e vai mesmo estar mais cheinha). “Nada de programas muito caseiros e sobremesas calóricas”, diz Ana. Além disso, evite levá-la ao shopping pensando que deixará a moça feliz – tudo o que ela provar vai ficar justo, e a pobre ficará irritadíssima.


Fonte: Revista Vip , julho.

















































quarta-feira, 20 de julho de 2011

Escritos Malditos agora no blog da Patrícia!!!

Óh eu não estou pagando nada para as gurias, nem induzi as gurias a escreverem sobre o livro, a questão é que elas gostaram e escreveram sobre, e eu fico feliz por que eu adorei escrever este livro. Um exercício de coragem e liberdade, que coragem e liberdade também se exercita. 

Segue no blog da Patrícia http://obssensacoes.blogspot.com/

E querida, eu que te agradeço e fico muito feliz de, de alguma forma, incentivar ideias loucas em alguém!! Isso tem cheiro de vida!! Adorei tuas palavras!!




http://obssensacoes.blogspot.com/search?updated-max=2011-06-19T15%3A45%3A00-07%3A00&max-results=7



Acabei de voltar de uma sessão de autógrafos de uma querida-nova-linda amiga. Alguém que gosto muito. Voluntariamente. Uma das referencias que autorizam - sem culpa e sem desculpas - minhas loucas e desvairadas ideias...

No blog, a descoberta.

Na pessoa, a surpresa.

E, agora, nos livros, a admiração de fato.

Inundada de escritos malditos, voltando para casa ... entre dirigir, falar no celular, assuntos burocráticos e um pouco chatos...

li alguns malditos... escritos.

Divertidos, "bukowskinianamente" apaixonantes.

Oxalá permita vida longa a você, Andrea Beheregaray...

E benditos sejam teus escritos, sempre!

Obrigada!

Que dia do amigo que nada!



Papo chato esse de dia do amigo.
Parece conversa de criança.
Minha noção de amizade não cabe nisso de dia.
Nas redes socias gente que tem a amizade tão profunda quanto um pires ficam lá e nhenhenhe.
Chato.
Mais adequado seria "Dia dos conhecidos".
Também não vou dizer que dia do amigo é todo dia, que não é.

Não existe nada mais raro que um amigo verdadeiro.
Por isso, não existe nada mais valioso que isso.
Preciso de só uma mão para contar os meus.

É isso, 
pronto falei.
Beijo
Tchau. 


Feliz dia dos conhecidos pra vocês também. 

Escritos Malditos no blog da Lúcia!

No blog da Lúcia 
http://milfacesdeluiza.blogspot.com/
 
 
Queridos leitores, se há uma coisa que vocês devem almejar nessa vida é conhecer mulheres assim: sem preconceitos, sem culpas, sem pudores, sem vergonha; corajosas, ousadas, ferinas!
AMEI o livro, mas não farei uma resenha...
Cada um tem que ver/ler com os próprios olhos!
Segue um dos muitos trechos que assinalei: 

"O sujeito satisfeito
que se diz
muito feliz
me lembra muito
um idiota.

Porque só os idiotas
almejam a felicidade."
(Escritos Malditos, p. 26)
 

Parabéns, Andréa! De fato muito diferente de tudo o que já escreveste, mas sob o signo de Bukowski não poderia ser de outro modo! Adorei!

terça-feira, 19 de julho de 2011

Amores impossíveis.





Imagens que falam mais do que palavras, sensacional!





O conto do que não conta.






Ele parecia não compreender. Fora ele sempre o responsável pelo fim dos relacionamentos, mas não desta vez, não desta vez.
Ela não o enganou, foi sempre clara, mas ao que parece ele não acreditou nas palavras dela. Ela nunca se apaixonou por ele, coisa que a vaidade dele não deixou ele perceber. Para que você se apaixone por alguém é necessário que algo do outro receba algo que é seu. Ele não possuía esse "algo", essa coisa que nos faz "linkar" nas pessoas. Nascera com uma grave deficiência, ele tinha consciência disto, ela também.
É possível se apaixonar por alguém assim?
Claro! Muitas mulheres se apaixonavam por ele. Não por ele exatamente, mas pela imagem que ele criara de si mesmo, para fazer frente e mascarar sua grave deficiência. Ou melhor se apaixonavam por elas refletidas, envaidecidas, cegas na expectativa de converte-lo!
Então um dia ela decidiu que era hora. Não quis passar por todos os trâmites afetivos daqueles que não se querem mais. Que inventam desculpas para abandonar o outro com a consciência tranquila. Desculpas são necessárias apenas quando existe culpa, o que não era o caso.
Conhecendo ele como ela conhecia, mentiu. Inventou uma história torta das boas, meio fantástica, meio boba, daquelas que fariam ele correr léguas. E assim foi. Ele saiu em disparada, sem olhar para trás.
Vendo ele partir, como um dia ela previra, sorriu. Calma ela sorriu.
Tendo certeza de que ele a abandonava, disparou confiante na sua acelerada vaidade. Se ele tivesse olhado para trás talvez percebesse seu sorriso aliviado. Ela impôs seu desejo de um jeito divertido. Não podia negar que era divertido vê-lo correr como uma lebre assustada. Sempre tão convicto de que ele que rejeitava. Tão preso na primeira cena, a grande cena primordial. A fantasia e o desejo de ser ele a rejeitar estava a serviço de quê afinal? Não importa mais. Vai passar ele disse. Tivesse ele condições de ouvir, escutaria : não há nada para passar. Nunca houve nada. Nada.             





segunda-feira, 18 de julho de 2011

Cardenos, caderninhos, cadernetas!




Sou apaixonada!

Textos, poemas, poesias, frases, anotações, registros.

Imagens, desenhos, fotos, figuras, colagens.
Cadernos, caderninhos, cadernetas

de todos os tipos de todas as cores.

Eu quero!





Hilda Hilst






"Quando alguém me entende, fico besta."


Hilda Hilst


 

Cólera.





"Atroz contradição da cólera nascida do amor e que mata o amor."


Simone de Beauvoir em 

A mulher desiludida.

domingo, 17 de julho de 2011

Perdição




Ele me disse que se sentia sem rumo,
sem metas, sem planos. 
Que por isso estava perdido. 

Eu lhe disse que me sentia assim a mais de 34 anos! 

Não saberia dizer se era muito ou pouco,
nem ao que comparar os anos acumulados.
A mim pareciam apenas 34 anos intermináveis
em que a sensação de estar sem rumo só aumenta. .

Será que aguento mais 34 anos sem rumo?
Não tenho nenhuma expectativa
de que um dia me sentirei no rumo de alguma coisa.
Batalho, no entanto, para me manter à tona... Sobre as ondas. 

Nem sempre. 
Quedas, mergulhos,
encontros, vertigens, 
desespero e paixão.  

Perder o rumo é encontrar o inesperado.
Perder é encontrar. 

Não suportar a falta
de planos, metas, objetivos  
tem cheiro de controle
e controle é apenas o medo disfarçado de sucesso. 

Ele era assim, sempre correndo atrás
De quê? Ele não sabia dizer.

Não corria atrás,
fugia
da angustia
da solidão
fugia de si mesmo.
Desejava que aquilo que buscava fora
pudesse lhe dar o que faltava
dentro
um pouco de paz.

Nasci perdida
nesse mundo que me é estranho, lhe disse.

Estou perdida dentro,
mas é para dentro que traço os planos mais importantes.

Tudo pode mudar num segundo.
As metas são apenas mais uma fantasia de controle
que criamos para sobreviver
a incerteza dos dias.
O medo diminui quando aceitamos que viver
é perdição.  

Viver é perdição. 



sábado, 16 de julho de 2011

Gênero - das diferenças.





Mulheres desejam BEBEs

Homens desejam BEBEr
 


Um detalhe que faz toda diferença!




ESCÂNDALO - A maior descoberta de todos os tempos sobre os motivos para o aumento da violência!!!



Eu sabia que tinha uma explicação lógica para tudo isso!

Todos buscando explicações complexas

sociológicas

psicológicas

antropológicas

e tantas outras lógicas por ai.

o que ninguém sabia e agora eu descobri é 

que aumento da violência está ocorrendo 

por um motivos simples

OS SUPER HERÓIS ESTÃO DE GREVE!!!!

Dãaaa, pronto, falei!





Da série
Absurdos cotidianos


sexta-feira, 15 de julho de 2011

Por que evitamos algumas pessoas?





Evitamos as pessoas por apenas dois motivos

quando são insuportáveis - amor de menos.
quando são inevitáveis - amor demais.




O infinito tem asas.



O Livro de crônicas "O Infinito tem asas" de Francis Lummertz, meu colega de editora, é minha dica de leitura! Eu, sempre tão ambientada a circular no universo feminino, tenho a oportunidade de ler e refletir sobre o mundo através do olhar do Outro masculino. Diga-se o Francis é dotado de uma rara sensibilidade de perceber o mundo de forma sutil e profunda.

Fica a dica, parabéns Francis!

Amores inevitáveis.






Tua língua

                                   devorou

                                                                                   os meus pudores.


    



quinta-feira, 14 de julho de 2011

Ponto G, onde encontrar em Porto Alegre?



Pra quem me pergunta onde encontrar o meu livro Ponto G - universo feminino sob tensão está disponível na Livraria Saraiva do Shopping Praia de Belas e Barra Shopping. Nestes locais eu conferi e estão disponíveis. Na Livraria Cultura tinha, preciso confirmar. 

Os Escritos Malditos podem ser adquiridos direto comigo ou via internet, assim como o TPM crônicas de uma mulher.