Amar é fletar com a morte.





Cuidado com o que você deseja por que desejos podem se realizar, e nem tudo o que se deseja, se sustenta.

Sexta à noite conversava com uma amiga sobre isso, uma amiga que sempre disse desejar um cara legal, alguém para viver um grande amor. O cara apareceu, e agora?
  
O grande amor talvez seja o sonho mais desejado entre as mulheres, 11 entre 10 mulheres desejam viver uma história assim. Desejam tanto que muitas vezes, o homem, ou mulher (no caso de meninas que gostam de meninas) o outro personagem dessa história, é o que menos importa. Temos um sonho e um plano para realizá-lo e, até estarmos mais maduras e conscientes, buscamos alguém que se encaixe no sonho e enfiamos o sonho na cabeça do sujeito. Receitinha perfeita de infelicidade.

Discordo do Lord Byron quando afirma que "na sua primeira paixão, a mulher ama o seu amante; em todas as outras, do que ela gosta é do amor." Nós amamos primeiro, o amor depois o amante, só com o tempo e a experiência invertemos essa lógica. Talvez  isso permaneça para quem quem não aprende nunca e, quem não aprende com a experiência, das duas uma, ou tem baixo QI - tradução, é burro- ou é uma psicopata. A maioria das mulheres, burras ou inteligentes, não importa, ama o amor - aliás, se existe um campo da vida em que a inteligência não faz a mínima diferença é no amor, que o diga Oscar Wilde que teve sua vida destruída por causa de sua paixão por Lorde Alfred Douglas, história de amor que poderia receber o título de "O gênio e o burro mau carácter" ou "A Dama e o vagabundo" - 

Mas voltando, discordo do Lorde Byron, que não era o Lorde de Oscar Wilde e nem era burro, mas que era homem, portanto não era mulher , hehe, e não sabe como nós mulheres somos apegadas a idéia de amor romântico e sofremos pacas (adoros essa expressão, pacas!) para abrir mão dessa fantasia. Como quando tivemos que guardar as velhas Barbies no armário, vou difícil abandoná-las.

Mulher se apega fácil, somos apegadas - somos as "pegadas" apegadas. Tudo que é bom, que cheira a amor, carinho e atenção, que tenha disso uma leve aparência, nós nos apegamos. E depois para desapegar é um sofrimento. 

Muitos homens acham que sofremos por eles, quando nos separamos - voluntária ou involuntariamente - o que talvez o ego masculino não os deixe perceber é que sofremos mais pela fantasia amorosa que vemos morrer do que pelo homem que se vai. É como se disséssemos "áh, mais uma vez perdi a chance de viver um grande amor". Por isso, não raras vezes olhamos para trás e descobrimos que o cara nem era tudo isso. Nem era mesmo, "tudo isso" é o nome da fantasia romântica que o outro carregava . 

Nós mulheres temos esse dom, de obrigar os homens a desempenhar papéis. Acho injusto com o parceiro. Fazer alguém carregar um sonho tão pesado, esse da fantasia romântica.  O sonho, de que sou a alma gêmea de alguém, de ser completa e, por isso, responsável pela felicidade do outro é fonte de infelicidade. Credo, não dou conta nem da minha  felicidade! É muito peso e tudo o que é pesado gera culpa - "meia culpa cada um que vá cuidar do seu", felicidade também. 

Alma gêmea não se separa e não ter a liberdade de se separar é claustrofóbico,. Idéia horrorosa essa de eternidade.

E se no meio do caminho você se convencer que aquele que está ao seu lado não é sua alma gêmea mas o outro não se convencer da mesma coisa?  Culpa enorme! Como ir embora? O outro achando que você é a alma gêmea dela, sua partida vai representar a morte. 

O negócio então é alma trigêmea, quadrigêmea, etc. Assim passamos a olhar para os finais de forma mais serena e não como o fim do mundo. Gosto muito do que disse Albert Camus em A morte Feliz "Não há grandes dores, nem grandes arrependimentos, nem grandes recordações. Tudo se esquece, até mesmo os grandes amores. É o que há de triste e ao mesmo tempo de exaltante na vida. Há apenas uma certa maneira de ver as coisas, e ela surge de vez em quando. É por isso que, apesar de tudo, é bom ter tido um grande amor, uma paixão infeliz na vida. Isso constitui pelo menos um álibi para os desespero sem razão que se apoderam de nós”. 


 Mas nem pense que por tudo isso eu não acredito no grande amor, acredito sim! Mas ele passa bem longe de fantasias de salvação e do amor romântico. O grande amor pra mim vive em liberdade - que nada tem a ver com surubas, sim liberdade de pensamento, de ir e vir, de alma inteira e não metade. Minha alma é inteira, por isso posso ser livre. Não levo a metade da alma de ninguém de arrasto e nem estou em busca do pedaço perdido. Liberdade  é responsabilidade pelas suas emoções. O grande amor é feito de encontros especiais e raros, de mágicas afinidades, de sensação de paz encontrada no corpo do outro. Da uma comunicação profunda e silenciosa que só temos com determinadas pessoas. Quando dois universos se encontram, quando tudo o que é valioso, profundo é tocado por tudo o que é valioso e profundo do outro, e que só o outro consegue tocar. Uma sensação que não conhece o tempo, é como se já conhecêssemos o outro, por que o outro também sou eu. O grande amor sempre esteve,mesmo antes de chegar materializado no corpo do ser amado. O grande amor está dentro da gente, de dentro pra fora. O ser amado é a materialização de nossa intensidade, o grande amor é intensidade e é lindo. E quanto mais intensos somos, maior o mergulho e o amor que sentimos.     

Viver um grande amor é assustador. Nenhum outro sentimento amedronta tanto quanto o amor. Todo mundo deseja isso, mas pouquíssimos sustentam viver uma história assim. Amar nos coloca numa posição de grande vulnerabilidade e fragilidade e por isso o amor é tão assustador. Se sentir desprotegido é uma sensação de morte. Amar é fletar com a morte, pois se tudo acabar é isso que vamos sentir, como se tivéssemos morrido.

Por causa disto muita gente evita o amor, se esconde dele, escolhe viver com pessoas inofensivas. Quanta gente faz isso! Já vi - e vejo -muita gente namorar e casar com a mulher que lhe parece mais inofensiva a sua integridade psíquica. Como disse Wilde "Um homem pode viver feliz com qualquer mulher desde que não a ame."  

Já dizia o mestre dos magos:
 
"O AMOR É COMO DEUS, AMBOS SÓ SE OFERECEM AOS SEUS SERVIÇAIS MAIS CORAJOSOS"

Carl Gustav Jung

Por tudo isso lhes digo cuidado com o que vocês desejam, e vai que o grande amor acontece? Você terá coragem para vivê-lo? Não responda, nem se precipite, apenas pense. Já vi gente grande (GRANDE) correr feito cachorrinho assustado. O grande amor é assustador e exige enorme coragem. 

Eu espero, de coração, que minha amiga querida vença seus temores e seus fantasmas e consiga viver esta história. Tenho certeza que será transformadora, mesmo que um dia morra, mesmo que seja breve. Ninguém permanece o mesmo depois de viver um grande amor. 

Nada mais será igual e se acabar, acabou, por que sua alma é quadrigêmea e outros grandes e diferentes amores virão (amém). Basta manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo.

Desejo sorte e coragem para todos nós! 

Por que coragem não significa ausência de medo, mas sim enfrentar a vida, apesar do medo.





Andréa Beheregaray 

Comentários

  1. ééééé.... sacudidas de vida real no final da tarde de um domingo ensolarado... :P
    mto bom querida! bju

    ResponderExcluir
  2. alma quadrigêmea...ah, o amor!

    Texto lindo Deia, mta coisa para refletir...lembrei de Vinicius de Moraes...o homem que prometeu amar por toda vida passou 40 anos dos seus 67 anos acompanhado de um grande amor. E quase todo o restante igualmente apaixonado.

    Assim como eu...

    bjos amorosos, pq somos mulheres de coragem e coração!!

    "

    ResponderExcluir
  3. Coragem para liberar o presente no passado...

    Excelência por aqui é hábito
    Sensacional o texto !

    ResponderExcluir
  4. Muito bom seu texto.... Escrevi algo breve sobre nossas escolhas que se encaixa perfeitamente em seu texto...

    Eu estava precisando ler isso, percebo que estou pronta pra viver tudo que estou vivendo....

    ResponderExcluir
  5. Acho que é a primeira vez que leio, de verdade, uma postagem tão longa até o final e com atençnao (não gosto de postagens longas - para isso estão os livros).
    Esclarecida, ingeligente, consciente.
    Parabéns.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

Amores mortos