TPM e o quase amor.




"Amar o bom, o belo, a parte bonita do outro isso qualquer idiota faz. Isso não é amar, é quase amar. E quase é nada. Não existe quase viver, quase prazer, quase felicidade, quase dor, quase vitória. Quem quase vive, está morto; quem quase é feliz, está cego; quem quase sente dor, não ama; quem quase vence, já perdeu. Desafio mesmo é amar inteiro (...) amar o que há de bonito e de feio no outro. "    



Andréa Beheregaray
no livro TPM- crônicas de uma mulher.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É a vida!

Ser.

Árvores Floridas