segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Horas tristes.




Fui te esquecendo
aos poucos
Como quem adormece
embalada pelas horas
tristes e o cansaço
de quem se arrasta
e se deixa cair.

Sem nojo, sem asco
sem lembranças
Depois que tu te foste
Tudo foi só
solidão e abandono.

No escuro do quarto
tua ausência
ecoando alta,
bandida
a roubar-me a paz
e os sentidos.

Exausta,
depois que tu te foste
Tudo voltou a ser
nada.





Andréa Beheregaray

2 comentários:

  1. Sei bem o q é isso minha amiga...esse nada anda (ainda) de mãos dadas comigo.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom !

    Lembrei de Inês Pedrosa.

    ResponderExcluir