Cartas.





Não escreva nada, não nos procuramos mais: um dia nos cruzamos por acaso, de repente, e então vemos o que aconteceu a nossos rancores e reagimos de acordo com isso. Mas se você quiser me contar das suas funduras, e não apenas defender-se — e os amigos são, sim, para trocar abismos — então me escreva.




Caio F. Abreu in “Cartas”

Comentários

  1. Obg pela atenção...
    Que bom que vc gostou...
    Obg por me indicar tbm, o seu blog já está na boca de todos os meus amigos rsrsrs. bjs.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

É a vida!

Ser.

Árvores Floridas