segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Luxo.



Já que ela não era uma pessoa triste, procurou continuar como se nada tivesse perdido. (Ela não sentiu desespero, etc. etc.) Também que é que ela podia fazer? Pois ela era crônica. E mesmo tristeza também era coisa de rico, era para quem podia, para quem não tinha o que fazer. Tristeza era luxo.


“A hora da estrela”

Um comentário:

  1. É verdade querida!
    Tristeza é para poucas e boas mulheres.
    saudade
    um bjinho carinhosos

    ResponderExcluir