Falta.


Ele pode estar olhando as suas fotos . Neste exato momento . Porque não ?

Passou-se muito tempo . Detalhes se perderam . E daí ?

Pode ser que ele faça todas as coisas que você faz . Escondida . Sem deixar rastro nem pistas . Talvez ele passe a mão na barba mal feita e sinta saudade do quanto você gostava disso.

Ou percorra trajetos que eram seus, na tentativa de não deixar que você se disperse das lembranças . As boas .

Por escolha ou fatalidade, pouco importa, ele pode pensar em você .

Todos os dias . E ainda assim preferir o silêncio .

Ele pode reler seus bilhetes, procurar o seu cheiro em outros cheiros .

Ele pode ouvir as suas músicas, procurar a sua voz em outras vozes .

Quem nos faz falta acerta o coração como um vento súbito que entra pela janela aberta .

Não há escape .

Talvez ele perceba que você faz falta . E diferença .

De alguma forma, numa noite fria . Você não sabe .

Ele pode ser o cara com quem passará aquele tão sonhado verão em Paris .

Talvez ele volte .

Ou não.

Comentários

  1. É vero, tanta coisa para fazer enquanto se espera. Ou não.

    ResponderExcluir
  2. Esperar pode significar deixar passar aquele que jamais faria o silêncio - silêncio que faz elucubrar sobre as coisas que 'ele' estivesse (ou não) pensando.
    Esperar pode ser entregar os dias ao destino de uma bola de cristal imaginária, adivinhando, adivinhando, adivinhando.
    Embora os outros movimentos perante a vida que complementem a existência, esperar alguém pode significar deixar estático o coração, paralisado em um tempo (sentir) passado que não se sabe em que resultaria no tempo presente - pelas marcas, pelas novas compreensões.
    Aposto no adeus à inércia - embora certa e segura, a carga das inúmeras dúvidas que traz em si sugerem (a mim) não valer a pena - por que se falto, sou necessária e, portanto, não há silêncio.
    Particulares escolhas. Cada qual com as suas.

    Janice.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

É a vida!

Ser.

Amores mortos