O melhor de mim.


Eu sou egoísta, impaciente e um pouco insegura. Cometi alguns erros, estou fora de controle e, às vezes difícil de lidar. Mas se você não pode lidar comigo nos meus piores momentos, você com certeza não me merece o melhor de mim.


Marilyn Monroe

Comentários

  1. Ressuscita benzinho. Thiago cuida de você.
    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Conhece esse lindo poema do Ernesto Cardenal sobre ela:

    ORAÇÃO POR MARILYN MONROE



    Trad. de Antonio Miranda





    Senhor

    recebe a esta moça conhecida em toda parte pelo nome de Marilyn Monroe

    mesmo que esse não fosse seu verdadeiro nome

    (mas Tu conheces seu verdadeiro nome, o da pequena órfã violada aos 9 anos

    e da empregadinha de loja que aos 16 anos já queria se matar)

    e que agora se apresenta diante de Ti sem maquiagem

    sem um Agente de Imprensa

    sem fotógrafos e sem dar autógrafos

    solitária como um astronauta diante da noite espacial.



    Ela sonhou quando menina que estava nua numa Igreja (pela versão do Time )

    ante uma multidão prostrada, com as cabeças no chão

    e tinha de caminhar pé ante pé para não pisar nas cabeças.

    Tu conheces nossos sonhos melhor que os psiquiatras –Igreja, casa, cova são a segurança do seio materno

    mas também algo mais que isso...

    As cabeças são os admiradores, é claro

    (a massa de cabeças na escuridão debaixo do facho de luz).

    Mas o templo não são os estúdios da 20th Century Fox.

    O templo – de mármore e ouro – é o templo de seu corpoem que está o Filho do Homem com látego na mão

    expulsando os mercadores da 20th Century Fox

    que fizeram de Tua casa de oração um covil de ladrões.



    Senhor

    neste mundo contaminado de pecados e radioatividade

    Tu não culparás tão-somente a empregadinha da loja.

    Que como toda empregada de loja sonhou ser estrela de cinema.

    E seu sonho tornou-se realidade (mas com a realidade do technicolor).

    Ela não fez senão atuar conforme o script que lhe demos

    - O de nossas próprias vidas – E era um script absurdo.

    Perdoa Senhor e perdoa-nos a todos pela nossa 20th Century Fox

    por esta Colossal Superprodução em que todos nós trabalhamos.



    Ela tinha fome de amor e lhe demos tranqüilizantes,

    para a tristeza de não ser santos, recomendamos-lhe a Psicanálise.

    Lembra-te Senhor de seu crescente pavor à câmera

    e o ódio à maquiagem – insistindo em maquiar-se em cada cena –e como foi se tornando maior o horror

    e maior a impontualidade nos estúdios.



    Como toda empregada de loja

    sonhou tornar-se estrela de cinema.

    E sua vida foi irreal como um sonho que um psiquiatra interpreta e arquiva.



    Seus romances foram um beijo com os olhos fechados

    que quando se abrem

    descobre-se que foi sob os refletores

    e apagam os refletores!

    e desmontam as paredes do aposento (era um set cinematográfico)

    enquanto o Diretor se afasta com sua caderneta porque a cena já foi filmada.

    Ou uma viagem de iate, um beijo em Cingapura, um baile e no Rio

    uma recepção na mansão do Duque e da Duquesa de Windsor

    vistos na TV de um apartamento miserável.



    O filme terminou sem o beijo final.

    Foi achada morta em sua cama com a mão no telefone.

    E os detetives não souberam a quem ela ia chamar.



    Foi como alguém que discou o número da única voz amiga

    e ouviu apenas a voz de uma gravação que diz: WRONG NUMBER.

    Ou como alguém que ferido pelos gangsters

    estende a mão a um telefone desligado.



    Senhor

    quem quer que tenha sido quem ela queria chamar

    e não chamou (e talvez fosse ninguém

    ou era Alguém cujo número não está na Lista de Los Angeles)

    atende Tu ao telefone!

    ResponderExcluir
  3. Andréa,

    Hoje resgatando um trabalho de hermenêutica da graduação onde o tema era "sensibilidade inteligente" (tinha que provar que a sensibilidade e a razão andam juntas), me deparei com um texto seu que citei no meu trabalho, este aqui: Por fim trago à baila um texto de Andrea Beheregaray chamado Minha Natureza que diz: “Sou chama alta, incendeio, viro pó, vôo no vento e caio na água. Desabo em chuva, trovoada, viro enchente, sou tudo e nada. Retomo o curso, saio da estrada, leito das águas apaziguadas. Sou flor nutrida, alimentada. Sou beira de rio, sou tudo e nada. Sou pedra bruta e fortaleza. Sou violência e sou beleza."

    Foi lindo o trabalho, pois caiu exatamente no tema que mais gosto de me aventurar, era o último semestre da faculdade!Enfim, foi lindo!

    Beijos meus

    ResponderExcluir
  4. Thiago, não conhecia não.
    Tenho me interessado por ela faz pouco tempo, e ando fascinada com a imagem dela. Na verdade minha filha é que ficou ligada nela primeiro.
    Ela era linda, confusa, uma mulher meio Clarice.
    Claricianas.
    Quero conhecê-la melhor.
    Beijo :)

    Fernanda!
    Nossa, fico muito honrada, de verdade. Ainda mais vindo de ti.
    Razão e sensibilidade, me lembra Jane Austen. Acho fascinante esse tema. Desafiador.
    Se te ajudei a levar um pouco de poesia para acadêmia fico muito feliz.
    Quero ver o trabalho! Me manda?
    apbeheregaray@yahoo.com.br

    Beijos querida!!

    ResponderExcluir
  5. oiie

    Acabei de te mandar por e-mail.

    Beijoss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!