segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Amores dignos.



"Se todos nós somos estruturados por esse sentimento de falta, que procuramos preencher amando, toda relação tem sua dignidade. Não existem amores indignos, ou de que envergonhar-se, porque toda experiência corresponde a exigências profundas do indivíduo."

Um comentário: