domingo, 31 de outubro de 2010

Devorar.

*** * ***



Eu não gosto muito de doce, mas tem doce que de tão bonito dá vontade de comer.
É, pensando bem, isso se aplica a outras coisas na vida.

Coisas e pessoas que de tão bonitas, a gente tem vontade de morder, passar o dedo, dar uma lambida, por na boca, experimentar!

Gente-doce que de tão bonita, a gente quer comer inteiro.





*








"Teus sinais
Me confundem
Da cabeça aos pés
Mas por dentro
Eu te devoro,
Teu olhar
Não me diz exato
Quem tu és
Mesmo assim
Eu te devoro..."

Djavan

QUANDO TE ADIVINHO.



É tão delicado, não sei explicar, as vezes te adivinho. Como um vento suave que chega antes anunciando a chuva, as vezes sei e não sei como te dizer sem que pareça meio bobo, meio estranho, um pouco místico até. E sei que se eu tentar te dizer, como tento agora, corro o risco de cair na armadilha de parecer clichê, romântica ou tola, meio infantil , mas a verdade incomunicável é que eu adivinhará tua chegada, e fui capaz de pressentir tua presença na minha vida.

Eu sabia que você viria, com a fé cega dos apaixonados, eu te sabia. Foi bem antes de tocar teu corpo e ver materializada tua boca na minha, eu já adivinhará tua presença. De um jeito que eu não sei explicar, eu te sabia. É que as vezes eu adivinho, simplesmente sei como será. Um tipo de herança, sabedoria dos antigos, segredo dos amaldiçoados. Eu sempre te soube, e agora não sei como explicar. Te explicar que você está em mim, de um jeito antigo, de um jeito manso e denso. De um jeito sólido e constante, que você está aqui desde muito antes.

Eu te esperava e na certeza da tua chegada nunca desesperei. E agora teus olhos de espanto e dúvida me interrogam. Já faz tanto tempo que te adivinho, tu e teu afeto já tão familiar, tua estranheza e teu espanto, apontam nosso descompasso. Por que eu te conheço já faz tanto tempo e, tu me conheces a tão pouco que te soou esquisita, estranhamente intima, confortavelmente instalada diante da tua presença tão antiga. Nem mesmo exito, nem corada fico. Nessa espécie de anunciação que antecipou tua chegada, já estive tantas noites contigo, sem nunca estar e toquei teu rosto com cuidado as muitas vezes que choraste, e você não pode me ver, e agora que vens e finalmente vens, sorrindo, achando que te espero a alguns minutos, mal sabes tu que te aguardo a anos.

Agora não sei dizer, e temo muito em pensar, se chegaste muito cedo em minha vida, ou se chegas tarde demais. Temo ter perdido a hora, eu e essa minha dificuldade com o relógio, trago oculto o temor de pressentir também que costumo chegar tarde demais na vida das pessoas. Já você, me recuso a pensar em que tempo estou, em que tempo estamos. O meu tempo nunca é o tempo do outro, meus ponteiros correm ao contrário, toco a vida do lado do avesso e talvez por isso, adivinho. Nem mesmo sei quantos anos tenho hoje. Uma espécie de anunciação tua presença, que para mim tem qualquer coisa de mágica, qualquer coisa de ontem, qualquer coisa de sempre.

Já faz tanto tempo que te espero que, talvez por isso, se me lambes, tua língua reste com esse gosto de urgência. Sou uma mulher urgente, um pouco por que adivinho, um tanto por que me atraso. Posso tocar a felicidade de leve, beijo-lhe a face e ela então escapa. Eu adivinho também a felicidade, mas nem por isso a alcanço. Como quem persegue um foragido, trago a sensação de sempre chegar um dia depois no esconderijo. Dirão os vizinhos e algumas testemunhas, "ontem mesmo ela estava aqui".

Diferente de ti, que custou a chegar, mas veio e eu que em quase nada acredito, por um instante voltei a acreditar. E por acreditava em ti, tu chegaste.





Nunca senti isso antes por coisa alguma ou por ninguém.


Essa necessidade de silêncio e cuidado


que só você me desperta.



Eu que te adivinho.


Te beijo desde antes, desde de sempre, agora e tanto e um pouco mais. E canto.







BILOVE.



*
"A bissexualidade dobra a chance de um encontro sábado à noite."
*
Woody Allen

Crimes e Pecados.


"É muito difícil fazer sua cabeça e seu coração trabalharem juntos.

No meu caso, eles não são nem amigos."


Woody Allen

Perdas e Ganhos.


"As pessoas boas dormem muito melhor à noite do que as pessoas más.

Claro, durante o dia as pessoas más se divertem muito mais."


Woody Allen


sábado, 30 de outubro de 2010

Un peu de moi.


Estou tão vaga, tinha vontade de fazer um embrulho de mim, com papel de seda,

Lacinho de fita, e mandá-lo para você.


Aceita?



Clarice Lispector

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

La maîtresse de mes yeux


Te mostro meus sapatos.

Uma dama, você diz.

Deságuo em uma investigação possível sobre o ser feminino e a arte de caminhar na linha suave que divide moças recatadas de mulheres despudoradas. Você acompanha...

Um limite desenhado por mãos, pernas e curvas e no apelo mudo de decotes que insinuam promessas.

Navego entre saltos, bocas e damas. Damas que escondem mostrando, que mostram escondendo. Você sabe. Sei que você sabe do que estou falando. Seu olhar está fixo em mim.

As grandes damas, puritanas lascivas de um mundo todo inventado, feito de fitas, renda e veludos.

Teu sorriso malicioso, me interrompe. Sou incapaz de continuar. No ar.

Adoro te roubar esses sorrisos maliciosos, deliciosos, que invadem de súbito meu corpo.

Como um veneno, me paralisam, me roubam o ar.

*

Teu sorriso era o convite que faltava.

Agora posso te mostrar na prática, do que uma dama é capaz.
Andréa Beheregaray






"E te amo, te venero, te idolatro.
Numa perplexidade de criança."




Vinícius de Moraes.

Por inteiro.











Por que eu sou feita pro amor da cabeças aos pés!






Ana Carolina.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Um instante que não para!

Um pouco do lançamento!





Escrever um livro é um privilégio.
Fazer o que se ama é um privilégio.
Me sinto uma pessoa privilegiada.
Minha paixão por livros é tão antiga quanto eu.


"O melhor de tudo é o que penso e sinto, pelo menos posso escrever; senão, me asfixiaria completamente."
Anne Frank
*
"Escrevo sem pensar, tudo o que o meu inconsciente grita.
Penso depois: não só para corrigir, mas para justificar o que escrevi."
Mário de Andrade




Tenho mais sorte que juízo!
Eu feliz pra burro!
A vida tem sido generosa, eu num momento bom pra caralho -
com o perdão da palavra.
Tem coisas lindas e mágicas acontecendo aqui no meu cantinho.
Poucas nuvens e um céu repleto de estrelas.
Nem vou falar mais nada, pra não dar azar.
Sabe como é?
Apesar da tristeza a vida pode ser bela.
Cuidado com o que você deseja mocinha?
E vai que acontece?
Os deuses existem, e escutam.
Eu descobri. Agora eu sei.
E eu que andava tão descrente, voltei a acreditar.
Acreditar no mistério.
Tá, parei.
Beijo pr`ôces.

Cupido, demitido!





Meu cupido, não quer nada com nada
Não está nem ai.
Vive de pernas pro ar.
Meu cupido, danado
Chega sempre atrasado!!








terça-feira, 26 de outubro de 2010

Era uma vez.



"Uma manhã, a gente acorda e diz: 'Era só um conto de fadas...'E a gente sorri de si mesmo.

Mas, no fundo, não estamos sorrindo.

Sabemos muito bem que os contos de fadas são a única verdade na vida" -


Antoine Saint-Exupéry

Femininos.

*
As mulheres são maravilhosamente incompreensíveis...
O dia que você compreender uma alma feminina...
desconfie do seu sexo!
*
Augusto Cury





Eu apelo
Tu apelas
Ele apela
Nós apelamos
e no final?
*
*
*
*
Tá todo mundo pelado!!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Reis e Rainhas.

Hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito
Nem que seja só pra te levar pra casa
Depois de um dia normal...
Olhar teus olhos de promessas fáceis
E te beijar a boca de um jeito que te faça rir
Hoje eu preciso ouvir qualquer palavra tua!
Qualquer frase exagerada que me faça sentir alegria...
Em estar vivo.


Hoje preciso de você
Com qualquer humor, com qualquer sorriso
Hoje só tua presença
Vai me deixar feliz
Só hoje

domingo, 24 de outubro de 2010

O Rei está nú.


Sabe, ter tido você um dia e te perdido, ou nunca mesmo ter te tido, tanto faz, me deixa assim, livre para ser o que sou, sem me preocupar e nem mesmo me desculpar. É verdade que, as vezes, te peço desculpas, mas minhas desculpas são todas de mentira. Por que não sinto culpa em relação a você e sei que você também não sente culpa em relação a mim. O que sentimos é de outra ordem e está perdido. E, pra coisa perdida, nada mais importa. Sem cena, sem drama, sem nada.

E o que eu quero te dizer, sem realmente me importar o que você pensa sobre isso, é que quando te vejo penso um monte de sacanagem. É bem assim mesmo. Você lá sorrindo, fazendo uma social e eu não consigo enxergar uma única peça de roupa em você. Por algum tempo cheguei a me questionar se você andava pelado ou eu que andava louca. Inevitável. E mesmo que fosse, eu não evitaria.


É meu Rei nem todo mundo acredita no seus trajes.


sábado, 23 de outubro de 2010

Devolva(me)


*
*
*
Roubou meu coração
e colocou no caritó


Me amor, me devolva,

tenha dó,
tenha dó.


Desde que você se foi,
tenho sido moça só.




Temperos.


"Um pitada de burguesia na mulher
é ingrediente absolutamente necessário."

Andréa Beheregaray

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Sobre livros, encontros e afeto.

Alguns momentos são como bolhas de sabão, leves, lindos, coloridos e mágicos. Surgem de repente como o vento, crescem de forma suave e você não pode tocá-los se não, desaparecem no ar. Duram poucos tempo, mas enchem seus olhos de encanto e brilho e deixam na memória as mais alegres lembranças.
*
Lançar um livro é assim, leve, colorido, mágico. Não só por que os livros são lindos e eu acredito na sua importância e beleza, mas por que o momento do lançamento nos proporciona estar entre pessoas que nos querem bem e que nós as queremos também. O mais bacana de lançar um livro é reunir pessoas queridas num clima de afeto. Esse é o sentido, é isso que me toca e ontem foi assim. Tudo colorido, delicado e cheio de emoção.
*
Entre encontros e reencontros, com minha big family sempre presente, revi amigas de infância, amigas de escola, uma linda surpresa de uma amiga de faculdade que fazia tempos não via, amigas novas, amigas "velhas", amigos parceirissímos que nunca faltam, amigos que correram da sala de aula para dar um beijo que recebi com muita consideração, mestres especiais, pacientes, novas amigos professora-amiga, colegas de trabalho, de faculdade, um candidato mais que especial, amiga linda blogueira e sua flor, amigos mirins, a presença especial da pequena Giulia.
*
Muito obrigada pela presença, pela torcida e especialmente pelo carinho.
*
Por que, como dizia a feiticeira Clarice Lispector...
*
"Amar os outros é a única salvação individual que conheço: ninguém estará perdido se der amor e às vezes receber amor em troca."

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

CONVITE DE LANÇAMENTO!!!


CONVIDO A TODOS OS MEUS AMIGOS PARA O LANÇAMENTO DO LIVRO "TPM-CRÔNICAS DE UMA MULHER".
DIA 21/10 , ÀS 19H 30 MIN NA PALAVRARIA- É SÓ CLICAR NO FOLDER.
ESPERO VOCÊS LÁ!!
O LIVRO TAMBÉM PODE SER ADQUIRIDO PELO SITE DA EDITORA E NAS DEMAIS LIVRARIAS!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Sem celular, nem tchun.

Perdi meu celular. Perdi toda minha agenda de contatos.
Quem me conhece sabe que eu e ele não nos damos bem.





Digo, ele meu telefone celular. É verdade.
O Moysés sugeriu que eu tratasse em terapia minha dificuldade com ele, o celular.
Bom, tratei e agora já sei por que, nos últimos 2 meses venho tendo problemas com ele.
Ou ele comigo, vai saber.
Primeiro estragou o meu lindo telefone rosa-bebe.
Peguei o da Victória, estragou também.
Peguei o do Leonardo, estragou.
Novamente peguei do da Vivi, e desta vez, finalmente perdi.
Incomunicável cá estou já faz 1 mês, celular só semana que vem.
Novo número, vida nova, nova agenda, bem mais leve e colorida, bem mais bacana.
Então é isso, só no telefone de casa e pelo e.mail
*
*
*
*
*
*
É que a Vanessa me mandou mensagem já faz um mês, me disse hoje que eu nem tchum pra ela, por que não respondi.
Achou que eu não gostava mais dela. Na verdade eu nem recebi!
Vanessa, sem tchum nem chances de eu não gostar mais de alguém como você que tem uma risada tão engraçada .
Liga aqui pra casa e manda mensagem só para o e-mail.
Te devo 3.
Um beijo.

Uma espécie de morrer.

Obrigada Senhor por ter me livrado dele,
ainda que eu sofra, ainda que ele me faça falta, ainda que eu tenha morrido um pouquinho.
E desejado que ele morresse bem mais.
Amém.











"Uma coisa que eu aprendi na vida: Deus não te tira as coisas, Ele te livra delas. "

Caio F.

Tissage illusions...


"Não é justo, nem certo, eu sei. Só estava tentando sobreviver do meu jeito.
Do único jeito que sei, de faz de conta.E meu faz de conta, conta muito, conta pontos.
Um jeito de tecer a vida em linho puro, pelo lado de dentro, lado de sempre.
Tecelã, tecelinha, miudinho. Fio de afeto, pontos de dor e solidão.
Tecendo mentiras para sobreviver.
Meu jeito torto de ser."

Outubro de renda

Bem mais que pedi, veio com outubro
Amor de renda e veludo.














"Que outubro venha com bons ventos, que me traga sorte e amor, que não me deixe sofrer, por favor. Só por um mês, faça tudo dar certo, depois veremos o que vamos fazer em novembro."


Caio Fernando Abreu

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Por que teu amor dá sentido aos meus dias vazios.

Por que você não está ao meu lado sinto falta de mim.








"... Porque se você não vem é como se o tempo fosse passado em branco, como se as coisas não chegassem a se cumprir porque você não soube delas."

Caio Fernando Abreu

Num dia de sol de uma semana qualquer...

é preciso estar distraído não esperando nada.



"Tudo que é verdadeiro, volta."

Conselhos da Dona Filó.

Não desista daquilo que você deseja só por que parece difícil.
Lute pelos seus sonhos, pelo que você acredita. Saiba que obstáculos vão surgir, por que eles fazem parte da trajetória, não desanime por isso.
Se esforce para ser fiel aquilo que você é. Não se traia
Siga seu coração e você encontrará a força necessária para seguir em frente.

Ótima dica de filme.


"Sr Stiegtz passei minha vida apavorada, mas nunca deixei que isso me impedisse de fazer nada que eu quisesse fazer"


Georgia O ´Keeffe
Trecho do filme Vida e arte de Georgia O `Keeffe.

Intensité .


"Quero sentir verdadeiramente as coisas".



Trecho do filme "Foi apenas um sonho".

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Policial e a bolha de sabão!

Essa ativista foi presa por que a bolha de sabão "atingiu" o policial canadense!!

Hahhahahhaaha, sensacional!

O policial ridículo, a colega dele está pasma e o fotográfo ao lado também.

Observem!

sábado, 16 de outubro de 2010

Espelhos.




Caminho?

Tantos desvios. Filha do vento, caminhante do tempo, da trilha invertida.
_
Sigo sozinha, na busca do que toca.

Sinais?
_
Sem mapas, meu percurso é solitário. Particular.

Trajetória?

Tem chão, tem curva, floresta fechada, desvio, tem água.

Tem gente que segue o caminho do outro.

Tem gente que busca poeira de trilha dada.

Eu não. Impossibilidades.

Pra encontrar meu caminho, fecho os olhos.

E de olhos fechados, encontro.

Bússola?

Sem mapas, nem pistas o desejo de vida me guia.

As vezes recuo, tem dias que avanço em outros, silêncio.

Tem dias de dois, outros de amor, alguns de saudades.

Tem dias de ira, fragilidade,

Despida?
_
O barulho do vento, o sons do silêncio. Mergulho.

Escuro?

Vou fundo, encontro. Na aceitação de uma vida ao contrário.

Sabedoria?

Sabedoria para mim é filha do tempo, demora a nascer, é feita de experiência, suavidade e dor.

É parto normal. Saber que partir é normal. Poder voltar também.

Força?

Por muito tempo achava que ser forte era lutar contra-corrente; permanecer de pé mesmo na

turbulência; sobreviver a violência das águas, que arrastam. Achava que força era não sentir.

Hoje sei, evitar os sentimentos é um ato de extrema covardia. E arrogância também.

Resistir?

Resistir também é lutar e muitas vezes salva. Resistir pode ser pura teimosia, ou medo puro.

Tudo depende.

Com o tempo, e no silêncio de alguns mergulhos, fui percebendo que muitas vezes resisti não por

ser forte ou corajosa, mas por ser covarde e descrente.

Descrença?

Não confiar no movimento das águas por temer onde elas podiam me levar.

Mergulho?

Dos afogamentos sofridos, encontrei silêncio. No silêncio aprendi que a coragem está em suportar

o mergulho e sua solidão. Das muitas vezes que morri, aprendi que o lugar que as águas me

levaram eram o melhor lugar a se ir naquele momento. Mesmo que dor, mesmo que sal.

Curso da vida?

Poder confiar nas marés, suas mudanças, novas direções. É fluir junto com a

corrente, é mergulhar para o silêncio quando tudo se agita, é confiar no mistério das águas. É

submergir, é ver o sol, sentir o sol, fazer parte disso tudo, da trama, do drama, da festa. Estar

viva, estar na viva para sempre e tanto, e um pouco mais.



*
*
*

Confiar na vida, é confiar no mistério.

Barack Obama fala sobre Religião e Secularismo

E por aqui, daqui a pouco vamos confundir discurso com sermão candidato com pastor.

Lamentável.

Vida.


"Nunca tive medo de me mostrar. Você pode ficar escondido em casa, protegido pelas paredes. Mas você tá vivo, e essa vida é pra se mostrar. Esse é o meu espetáculo. Só quem se mostra se encontra. Por mais que se perca no caminho."


Cazuza

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Padres e pedofilia.


Qual será a punição divina para os padres que abusam de crianças?


Qual será a "justiça imanente" reservada para padres pedófilos?


Será que o Monsenhor sabe?

Ainda.



BRUXELAS (AFP) - O chefe da Igreja católica belga defendeu nesta sexta-feira sua afirmação de que a Aids é uma "espécie de justiça imanente", apesar da polêmica causada em seu país, já indignado pelo escândalo de pedofilia por parte dos padres.

Monsenhor Andre-Joseph Leonard, arcebispo de Bruxelas e considerado uma figura muito ligada ao Papa Bento XVI, tentou amenizar a controvérsia por suas declarações publicadas na quinta-feira em um livro de entrevistas, mas manteve sua postura.

"Segundo o que li em muitos artigos científicos, a Aids se propagou principalmente por comportamentos sexuais com todos os tipos de casais ou por relações sexuais anais, assim como vaginais. A única coisa que estou dizendo é que estão relacionados com os atos", afirmou Leonard.
"Acho que é uma declaração decente, honrada e respeitável", acrescentou, apesar de ter suas palavras tachadas pela imprensa e partidos belgas como "indignas", "inadmissíveis" e "homófobas".

Leonard enfatizou que suas declarações respondiam a uma pergunta sobre a liberação sexual e que de forma alguma aludia as pessoas infectadas através de uma transfusão sanguínea ou crianças nascidas de mães soropositivas.

"Se fumamos sem medida, talvez soframos de um câncer de pulmão. Se bebemos uma garrafa de uísque por dia - e não digo que isto seja uma falta -, devemos saber que nos expomos a certas consequências", acrescentou.

"A Aids é uma espécie de justiça imanente, que chega quando maltratamos a natureza profunda do amor humano", declarou o chefe da Igreja católica belga em publicado nesta quinta-feira.

Negando que a Aids seja um "castigo de Deus" devido à liberação sexual, o primaz da Bélgica afirmou que "no máximo, esta epidemia seria vista como uma espécie de justiça, mas não significa um castigo".

Léonard, um conservador que chegou ao topo da Igreja belga em janeiro, comparou a doença com os desastres ecológicos causados pela ação do homem.

"Quando o meio ambiente é maltratado, ele acaba por responder. Maltratar a natureza profunda do amor humano acaba sempre por originar catástrofes em todos os níveis", insistiu o primaz neste livro, publicado em holandês e que é uma atualização de textos divulgados em francês em 2006.

Os propósitos do líder dos católicos belgas provocaram diversas críticas em seu país.
O Partido Liberal Flamenco (VLD) qualificou as palavras de "incompreensíveis, ofensivas e insuportáveis".

São "um insulto para os diversos pacientes que lutam contra a doença e para as pessoas que cuidam deles", acrescentaram em um comunicado os parlamentares do VLD Gwendolyn Rutten e Nele Lijnen.

O Partido Verde Francófono qualificou as palavras de "estúpidas" e "discriminatórias".
No mesmo livro, Léonard mostra sua oposição ao fim do celibato dos sacerdotes, alguns meses após terem sido revelados na Bélgica centenas de casos de abusos sexuais contra menores cometidos por membros da Igreja católica.

"Todos sabemos que a maioria dos casos de pedofilia ocorre no seio das famílias. É esta uma razão para acabar com os casamentos?", questiona Léonard.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Contra a homofobia, a favor do amor.


Afinal de contas, que merda é essa?

Por que as pessoas se opõe ao amor e não se opõe à guerra?

Por que o amor entre iguais insulta tanto? Porque a violência entre os semelhantes não?

Não entendo. Minha lógica não entende, meu também coração não.

Voto - Direito dos homossexuais.

Atenção na hora do voto a essa questão fundamental!
O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse hoje ser favorável à união civil de homossexuais. De acordo com o tucano, a questão envolve o Direito, diferente do casamento, que está ligado às igrejas. "A união em torno de direitos civis já existe, inclusive na prática, pelo Judiciário. E eu sou a favor para efeito de Direito", afirmou, após se reunir com integrantes do Fórum de ONG Aids do Estado de São Paulo, na capital paulista. "Outra coisa é o casamento, que tem um componente religioso das igrejas", explicou. "E aí cada igreja define sua posição."
Brasília: Um dia depois da reunião com lideranças evangélicas, a candidata petista à Presidência Dilma Rousseff, afirmou que a redação de uma carta contra pontos polêmicos como a descriminalização do aborto e o casamento gay, ainda está sendo discutida. Nesta quarta-feira o senador reeleito Marcelo Crivella (PRB-RJ), ligado à Igreja Universal, assim como outras lideranças religiosas, disse que a petista havia se comprometido em divulgar um manifesto com esse teor. (O Globo -14/10/2010)
Marina Silva, do Partido Verde, se declarou contra o Casamento Gay em entrevista ao portal UOL. A senadora disse não ser "favorável" à união entre pessoas do mesmo sexo, no entanto, afirmou que cada um tem o direito de defender sua bandeira."Em relação ao casamento, o casamento é uma instituição de pessoas de sexos diferentes. Uma instituição pensada há milhares de anos. Não tenho uma posição favorável [ao casamento entre pessoas do mesmo sexo]. Mas essas pessoas têm o direito de defender suas bandeiras", ressaltou.Marina Silva disse ainda que não tem opinião formada sobre a adoção de crianças por casais Homossexuais e que não iria à Parada Gay de São Paulo, que aconteceu neste domingo (06/06).

O Amor morreu.


Colocou seu traje preto, o mais preto que tinha, o menos desbotado possível. Ajeitou os cabelos em um longa trança que lhe descia o ombro e fazia ver seu rosto triste. Na noite anterior fora acordada por um pequeno grupo de senhoras da cidade. Senhoras que, agora como ela, tinham o rosto triste e o olhar vazio. Despertou no primeiro toque. Não precisou abrir a porta para saber. O Amor estava morto.

E tudo que tinha ganhado sentido e forma na presença daquele Amor, não existia mais. Ela não existia mais.

Suspenso por um segundo, as cores perderam o tom, o que antes refrescava era agora aridez e poeira.

As senhoras, que nada disseram ao entrar, aqueceram água e ajudaram a escolher suas roupas. O lamento da morte ecoou pela sala. O Amor está morto. O dia que vinha dar fim a longo madrugada anunciava o momento. O Amor está morto.

Todos os brilhos que o Amor dera aquela moça morreram com ele. Os cabelos, seus olhos, seu corpo, nada mais tinha vida. O único movimento presente era o das lágrimas que caiam. O coração já não batia, o desejou morreu com o Amor.

A porta abriu. Doía. O dia estava quente e silencioso. O vento parou de soprar em respeito à moça. Falta de ar. Falta de ar.Falta de ar.

Amparada pelas senhoras, portadoras da sina de continuar vivendo em um corpo morto, a moça seguia o pequeno cortejo que se formará. De moças e velhas, de amantes e senhoras, de virgens e mortas. Todas solidárias a moça que perdeu seu Amor.

Porque todas elas sabem que uma mulher nasce duas vezes, uma quando chora pra vida, outra quando ama. Porque todas elas sabem, nas noites de lua, no silêncio do quarto, que o sentido da vida está no Amor que se sentem. A moça também sabia, e sabia também que, por isso, havia morrido naquela noite.

Porque quando se encontra um Amor que é seu e lhe faz chorar, e esse Amor parte, nenhum outro é possível, nada mais importa.

A cada passo, menos ar.

As mulheres olhavam para o chão de pedras cinzas, uma música fúnebre tocava em seu coração. Não sentia dor. Não sentia mais nada. O Amor estava morto. Ela também.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Sonhos.



Freud diz que o sonho é a manifestação de um desejo.


Faz 4 dias que sonho contigo.


Freud está certo.

Amor.


"O amor é um ato de fé e quem tiver pouca fé também terá pouco amor."
♥ ♥


Erich Fromm

Piadinha infame.


Pessoa curiosa - tá, mas e ai, vocês estão saindo só como amigos ou ...?



Pessoa Emília - Só como amigos...
.
.
.
.
.
.....
. .
.
às vezes umas amigas também.
Só não como inimigo que faz mal pra saúde.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Emília ou Barbie?

Sempre que posso compro livros para os meus filhos. Para os guris não encontro muita dificuldade em encontrar livros interessantes, já para minha filha de 9 anos a história é outra. Só encontrava livros bobos e rosas sobre princesas, diários e futilidades. Nós mulheres podemos pensar que nossos problemas afetivos e crenças idiotas sobre o amor e relacionamentos começa assim, com essa palhaçada, entre Barbies e diários e os meninos entre fantásticas aventuras e histórias de terror empolgantes.


Meu primeiro livro foi "Reinações de Narizinho", fui criada assistindo ao Sítio do Pica-Pau amarelo e as incríveis aventuras da boneca sapeca. Tive muitas Emilias de pano e ela, sem dúvida, faz parte do que fui me tornando. Não só porque eu era uma guria travessa como a Emília, e tive apelidos que se enquadravam bastante no estilo da boneca "bicho carpinteiro", "piruco" e "nequinha loira" de bonequinha, apelidos bem ao estilo Emília, mas porque a Emília do sítio traz uma proposta de feminino livre, aventureiro, transgressor e alegre, portanto um feminino muito interessante. Cresci ouvindo Trem da Alegria, lendo e ouvindo as fantásticas histórias de Monteiro Lobato e tendo que decidir entre o Ballet e o Judô. Judô, claro!!!

E agora, que tipo de feminino está sendo vendido por ai? Um feminino fútil, idiota, reduzido, vaidoso, burro, siliconado, maquiado, prostituído, frágil e rosa. Um mundo de Barbies e seus corpos anoréxicos, namorados de Bobs e Ken vaidosos e de princesas sonhadoras, desempregadas de donas de castelos. Princesas que não vão a luta, mas antes desmaiam, adormecem, passivas aguardando que algum príncipe venha lhes salvar. Meninas que idolatram Hannah Montana, Rebeldes e histórinhas de escolas americanas em que o mundo se divide entre meninas populares e o resto. Tive uma paciente muito jovem que chegou ao consultório em terrível sofrimento porque era gordinha e sofria por não ser popular. Chorava e dizia "quero ser popular, mas sou feia".

No meio de tudo isso inventaram o Sherek, sensacional!!! Um príncipe atrapalhado e estranho e uma princesa agilizada, verde e feliz!

Mas esses dias fui surpreendida por um livro super interessante para meninas, e pra gente grande também. Diferente como Chanel , de Elizabeth Matthews. Muito lindo! O livro conta a história de vida da estilista francesa numa linguagem para crianças. A Victória sempre gostou de costurar roupas e inventar moda, comprei de presente e ela ficou bem impressionada, porque a história de Chanel é impressionante. Uma história de vida forte de uma mulher que não perdeu a sensibilidade e a ternura. Um livro inteligente, sem dúvida.





Fica de dica.
Muito mais uma mulher Emília, disparado!!!

O melhor de mim.


Eu sou egoísta, impaciente e um pouco insegura. Cometi alguns erros, estou fora de controle e, às vezes difícil de lidar. Mas se você não pode lidar comigo nos meus piores momentos, você com certeza não me merece o melhor de mim.


Marilyn Monroe

Mulheres.


"Mulheres comportadas,raramente fazem história."


Marilyn Monroe

Dia das crianças!

Eu adoro crianças!
Sempre quis ter 6 filhos. Tive 3!
Filhos exigem muito, sem dúvida, mas é delicioso ser mãe.
Para mim a criança é a expressão máxima da inocência.
Criança sem dentes é a expressão da infância, da alegria.
Sempre desejei adotar e ser mãe de um japonezinho!
Quem sabe ainda dê tempo? Quem sabe faço mais um?
Quem sabe?
Adoro essa gente pequena. Acho que eles tem muito o que ensinar.