Dá-lhe Jung.


"Quero acrescentar que o logos só é ideal quando contêm eros; de outra forma o logos não é nada dinâmico. Um homem que é apenas logos pode ter um intelecto muito afiado, mas não é nada além de um racionalista árido, e o eros que não contém nenhum logos em si nunca entende coisa alguma, não há nele além de um cego apego. Essas pessoas podem estar ligadas a deus sabe o quê, como certas mulheres totalmente absorvidas por sua pequena família feliz - primos, parentes, etc. - e em toda essa maldita coisa não há nada, é tudo completamente vazio"


Carl Gustav Jung.


Roubado da Érica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

Amores mortos