Quando fazemos tudo para que nos amem... e não conseguimos, resta-nos em último recurso, não fazer mais nada. Por isto digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado... melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram.Não façamos esforços inúteis, pois o amor nasce ou não espontaneamente, mas nunca por força de imposição. As vezes é inútil esforçar-se demais... nada se consegue; outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concebido. Quase sempre amamos quem nos ama mal e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho... o de nada mais fazer.


Correio feminino


Clarice.

Comentários

  1. Rosa perfumada!

    Obrigado pelo recado no meu blog, pode ter certeza que foi muito bem meditado e, na medida do possível, absorvido! Esse texto da Clarice é, como quase todos, o real e o cru!

    Brigado pelo carinho no momento da tormenta.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. E tem também o Caio...

    "E penso também outra coisa de gente grande: não adianta muito você se enfeitar todo pra uma pessoa gostar mais de você. Porque, se ela gostar, vai gostar de qualquer jeito, do jeito que você é mesmo, sem brilhos falsos"

    beijo

    ResponderExcluir
  3. Caiu como uma luva nesse momento de tempestade...
    Quase roubei... rs
    Bjo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

Amores mortos