O homem certo na hora errada.



Depois, depois que você estiver cansado, que não estiver mais acomodado e que para terminar queira, de alguma forma, recomeçar.
Depois, quando você estiver sem dente, quando estiver bem carente e ninguém mais lhe quiser.
Quando tudo estiver quase acabado, seu corpo todo enrugado de quase já não saber.
Quando entre nós tudo já tiver sido dito, e nossa pele já não entrar em curto circuito quando o teu olhar me beijar.
No dia em que você usar dentadura, precisar caminhar de bengala, e já não for toda essa gostosura.
Depois que as águas estiverem baixado, e eu não mais reclamado por você não me pertencer. Então você ai poderia, tocar na minha porta e me encher de alegria.
De mala, sorriso e esperança, me abraçar feito criança e finalmente ser meu.
Depois que o tempo estiver passado, e você um velho acabado, aceita ser o meu namorado?

Comentários

  1. Hehehe, muito bom!
    Eu faço e me divirto!

    ResponderExcluir
  2. Ótimo o texto Deia...mas é uma pergunta para o agora. Se existe personagem nessa história, desejo que quando a porta tocar, não exista ninguém para atendê-la. Caso contrário seria apenas mais uma ladinho da injustiça do mundo.

    ResponderExcluir
  3. hahahahahahahahahahahaha!!!

    Posso roubar!?

    Adorei!

    ResponderExcluir
  4. Minhas ladras queridas, se é para roubar risadas o furto é liberado!
    Paulo, se não houver ninguém para atender, a injustiça é a velhinha ter morrido, bom mesmo é que ninguém se coloque em esperas tão longas. Mas até lá, podemos pensar, é que a velhinha, esperando seu velho acabado, tenha tido alguns amores, e muitos outros namorados.
    C'est la vie. Enquanto o certo não vem...o negócio é ir curtindo os errados!

    ResponderExcluir
  5. PALMAS, MAIS PALMAS, SEM PARAR...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!