Santa hipocrisia.



Nova York, 10 dez (EFE)

A garçonete Jamiee Grubbs, que revelou ter sido uma das amantes de Tiger Woods, pediu desculpas nesta quarta-feira a Elin Nordegren, mulher do golfista.
"Não posso descrever o remorso que sinto por tê-la ferido, além de sua família", disse Grubbs, de 24 anos, ao canal americano de televisão "Extra".
Grubbs, que teria mantido relações com Tiger Woods há três anos e em mais de vinte ocasiões, afirmou que se não tivesse revelado o caso com o golfista, "outra mulher o teria feito".
"Não o fiz antes por motivos superficiais e também por não querer ferí-la (Elin)", disse a jovem, que negou amar o golfista.
Nesta quarta-feira, o deputado democrata Joe Baca, da Califórnia, anunciou a retirada de seu apoio a um projeto para homenagear Woods em função do escândalo sobre a vida conjugal do golfista.
A desistência de Baca em seguir com a iniciativa ocorreu um dia depois do instituto de pesquisas Nielsen ter anunciado que os canais de televisão dos EUA não transmitiram um anúncio sequer com o atleta no horário nobre desde a semana passada, quando Woods confessou ser infiel à esposa.


Mas se os infiéis governam aquele país, porque não podem também aparecer no horário nobre?

E se não podem, vai sobrar pouca gente para participar de anúncios por lá. Se duvidar até esse democrata ai vai ficar impedido, o tal de Joe Ba(ba)ca.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É a vida!

Ser.

Amores mortos