Dobro-me em dores
na tua ausência
Este corpo febril
que já não sente.
*
Resignada
rasgo meu ventre
com as mãos em sangue
Te entrego este útero em contração.
*
Um feminino que morre
em agonia
Dilacerado...
*
Cego meus olhos
que já não querem ver
Arranco estes seios
que já não servem
*
Feminino que morre
em lenta agonia
*
Corto pedaços
destes lábios mortos
Carne rasgada
nas minhas pernas nuas.
*
Dilacerada
lavo-me na dor
Feminino que morre
em lenta agonia...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

Amores mortos