Urgências


Presa no teu abraço
E essa falta de ar
E essa falta de laço
É difícil seguir em frente quando não se tem mais nada
É difícil amanhecer de mãos vazias
Ausência
Os dias tem sido longos
Não sei como terminar um amor assim,
Tenho urgência do teu corpo
Ele me dá vida
me dá forma.
Que dom é este que esconde teu toque?
Que gosto de infinito é este que carregas no teu beijo?
Sinto tua falta.
Não sei te transformar em passado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É a vida!

Ser.

Árvores Floridas