Garganta.


Eu falei, eu falei tudo que estava aqui trancado na garganta, havia tempo.
E falei, falei bem alto, gritei.
E você que estava indo, voltou.
E quando vi teus olhos sérios
Tapei os ouvidos com força, com medo, com dor.
E me encolhi.
E me fechei todinha, me fechei inteira
De medo, de angustia, temor.


Pra não ouvir o que sabia.
Para não materializar meu desespero
Nas palavras duras que vi nascer da tua língua, da tua boca, da tua ira.
E teu ódio foi tão alto que me atingiu inteira.
E minha dor foi tão grande que quebrei pra sempre.

Beheregaray.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

Amores mortos