"Que seja doce"


' Não consigo mais aceitar relações pela metade. Em outras palavras, raspas e restos não me interessam. '
*
'...e só me puteio por te me enganado outra vez. Mas gosto de perceber que as dores são cada vez mais rapidamente superadas. '
*
"Cuidado com as ilusões, mocinha, profundas e enganosas feito o mar"
*
'Voragem, vórtice, vertigem: ego. Farpas e trapos. Quero um solo de guitarra rasgando a madrugada. Te espero aqui onde estou, abismo, no centro do furacão. Em movimento'
*
' Mas eu não quero ter vergonha de nada que eu seja capaz de sentir'
*
"Tinha começado a mentir, tão intensamente que talvez falasse a verdade."
*
Ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. Mas me diga logo para que eu possa desocupar o coração. Avisei que não dou mais nenhum sinal de vida. e não darei. Não é mais possível. Não vou me alimentar de ilusões. Prefiro reconhecer com o máximo de tranquilidade possível que estou só do que ficar à mercê de visitas adiadas, encontros transferidos...”
*
"Não, não estou desesperada, não mais do que sempre estive, nothing special, baby, não estou nem louca nem bêbada, estou é lúcida pra caralho e sei claramente que não tenho nenhuma saída."
"Pelos movimentos de seus ombros, percebi que ela chorava. Abracei-a, então, e permanecemos juntos".
***
Caio Fernando Abreu

Comentários

  1. a tpm é tanta que muda até o nome do blog?

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. aai, o Caio era um sabe-tudo. Tudo que ele escreveu(a maioria, ao menos) é o que sinto e não consigo pôr no papel.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

É a vida!

Ser.

Amores mortos