Histórias curtas- Você chora??


Todo verão filhotes de pardaizinhos caem no meu pátio.
Desde os bem pequenos, que nem penas tem, até os mais gordinhos.
Durante este período, em que começam a treinar seus vôos, coloco todos em alerta, para me avisar assim que virem mais um acidentado.
Explico. Eles caem de uma altura muito grande, seus ninhos ficam no telhado do edifício. A maioria morre no choque, mas nem todos. No entanto a morte é certa.
Eu tenho horror de ver aqueles passarinhos machucados, morrendo aos poucos, atacados por dezenas de formigas assassinas. Deve doer muito morrer assim.
Então sempre vou buscá-los.
Trago para dentro de casa, coloco em uma gaiolinha, especialmente preparada para meus pardaizinhos, e cada um deles ganha um nome.
Aviso as crianças que ele vai morrer, no entanto vamos lhe dar uma morte digna.
A primeira vez que isso aconteceu cuidei de dois, Júlio César e Marco Antônio.
Cuidei um dia inteiro, dei água e comida, mas o Júlio César começou a morrer, foi respirando cada vez mais devagar. Nunca tinha visto nada morrer.
Ele estava na minha mão, meus três filhos ao lado.
Eles estavam chorando e eu também.
O passarinho morreu.Traumático.
Eu continuei chorando e eles não.
Silêncio ao meu lado. Quando olhei me deparei com os três estarrecidos.
Então um perguntou:
_Mãe tu chora???
Pois é, eu é que fiquei chocada.
Meus filhos nunca tinham me visto chorar??
Eu já tinha me visto chorar?? Não sei...
Me dei conta que choro muito pouco. Quase nunca. Só em TPM.
O que eu faço com minha tristeza? Faço silêncio.
Meus filhos, que bom, agora sabem que a mãe chora.
Antes tarde do que nunca.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Árvores Floridas

Ser.

É a vida!